Paradas LGBTQIA+ voltam às principais cidades do País

|


Divulgação
Uma das maiores do mundo, a Parada do Orgulho LGBT de São Paulo volta a ser realizada, em 19 de junho de 2022
Uma das maiores do mundo, a Parada do Orgulho LGBT de São Paulo volta a ser realizada, em 19 de junho de 2022
Após dois anos sem as paradas LGBTQIA+ pelas ruas das cidades brasileiras, devido à pandemia de covid-19, os eventos voltam a ser realizados de norte a sul, de leste a oeste do País. A Parada do Orgulho LGBT de São Paulo, considerada uma das maiores do mundo, e parte do calendário oficial de grandes eventos da cidade, este ano chega a sua 26ª edição, que será promovida no dia 19 de junho com o apoio e estrutura da Prefeitura. A Parada acontece no Mês do Orgulho LGBT e conta com feiras, debates e eventos, como a Caminhada de Lésbicas e Bissexuais, que ocorre no dia 18 de junho, na Praça do Ciclista, também na Avenida Paulista.

Com o tema “Vote com orgulho – por uma política que representa”, as eleições gerais no fim do ano prometem ser o foco da Parada na capital paulista. De acordo com a Associação da Parada do Orgulho LGBT de São Paulo, responsável pelo evento, a Pride paulistana reitera seu compromisso com a luta contra o preconceito e pela busca por representantes que pautem políticas públicas afirmativas e estejam engajados com a promoção dos direitos humanos.

PANROTAS / Emerson Souza
Clovis Casemiro, coordenador de Turismo LGBT Brasil na IGLTA
Clovis Casemiro, coordenador de Turismo LGBT Brasil na IGLTA

A PARADA E O TURISMO

Na edição da Parada LGBT em 2019, o evento movimentou R$ 403 milhões na economia da cidade de São Paulo e registrou um aumento de 78% no número de visitantes em relação a 2017, último ano de estudo, segundo levantamento realizado pelo Observatório da Secretaria Municipal de Turismo.

A pesquisa também apurou que, somente com Turismo, a movimentação financeira do evento no ano pré-pandemia ultrapassou R$ 313 milhões. “A parada de São Paulo tem diversos eventos durante quatro dias, ocupando hotéis, espaços públicos, teatros e exposições. No domingo, a parada toma conta não apenas da avenida Paulista, mas de todos os negócios da região. E esse fenômeno acontece em outras paradas pelo mundo, como Buenos Aires, Bogotá, Nova York, Paris e Toronto. Então, são movimentos muito fortes e são sempre significativos para a cidade em termos de trazer turistas”, explica o coordenador de Turismo LGBT Brasil na IGLTA, Clovis Casemiro.

Segundo a SPTuris, empresa municipal de Turismo de São Paulo, a Parada do Orgulho LGBT é o evento que mais atrai turistas à cidade. A edição com maior número de participantes foi a de 2011, com quatro milhões de pessoas. Os anos seguintes registraram público entre dois e três milhões de pessoas.

PANROTAS / Emerson Souza
Ricardo Gomes, presidente da Câmara de Comércio e Turismo LGBT do Brasil
Ricardo Gomes, presidente da Câmara de Comércio e Turismo LGBT do Brasil
O impacto das Paradas LGBT nos destinos vai além da economia. De acordo com o presidente da Câmara de Comércio e Turismo LGBT do Brasil, Ricardo Gomes, os eventos têm o efeito de transmitir mensagens de empatia e respeito a turistas e moradores. “As paradas LGBTs permitem que as pessoas entendam e respeitem o direito de ser do outro, que cada um pode ser quem é do jeito que é. Contribuem com novas possibilidades, novas formas de amar e fazer isso da forma mais natural”, pontua.

Já em relação às perspectivas para a retomada de eventos em 2022, Gomes aponta que os viajantes LGBT estão ávidos por novos embarques. “O Turismo LGBT é de suma importância, porque o público LGBT foi um dos que mais viajou durante a pandemia, além de terem voltado a viajar primeiro. E, por isso, descobriram inclusive as viagens regionais, as viagens mais curtas de carro. O público quer conhecer novos lugares, novas atrações e festas. Essa experiência de conhecer novos destinos está incrustada na forma que o público LGBT vive”, disse.

O POTENCIAL DO SEGMENTO

Uma pesquisa recente realizada pelo Fórum de Turismo LGBT mostrou que o Brasil é o país que mais tem capacidade econômica, em toda América Latina, para crescer com o Turismo nesse segmento.

Nesse cenário, Clovis Casemiro salienta que, de fato, há um fortalecimento do Turismo LGBT em um contexto geral. “Nós podemos levá-lo como um segmento que tem potencial para ajudar na recuperação do Turismo. Estamos vendo a retomada dos cruzeiros voltados para a comunidade LGBT nos Estados Unidos e na Europa. Há também pacotes para famílias LGBT e muitos destinos no Brasil estão fazendo sua participação, começando pelas paradas”, afirma.

CIRCUITO RIO DE CORES

Embora seja o maior evento LGBT do País, a São Paulo Pride não é o único. O Brasil sedia mais de 150 eventos de orgulho em todo o País. O Rio de Janeiro figura nesta lista, realizando a Parada LGBT em setembro, em Copacabana. No entanto, a cidade não ficará de fora das celebrações do Mês do Orgulho LGBT. O Rio de Janeiro anunciou diversas ações durante junho, como é o caso do Circuito Rio de Cores, promovido pelo Rio Convention & Visitors Bureau e a Câmara de Comércio e Turismo LGBT no Brasil, pelo segundo ano consecutivo.

A iniciativa conta com 40 estabelecimentos, entre hotéis, bares, restaurantes e atrações turísticas, oferecendo benefícios especiais aos visitantes, além de reforçar ações de respeito à diversidade e à inclusão. O Parque do Bondinho Pão de Açúcar, por exemplo, vai oferecer 10% de desconto aos visitantes que utilizarem o código ‘cores’. Vários hotéis também aderiram à campanha e vão oferecer descontos, além de drinques cortesia, entre os participantes estão o Hotel Grand Hyatt Rio, Fairmont Rio de Janeiro Copacabana, Grand Mercure Rio de Janeiro Copacabana e as unidades do Novotel Rio de Janeiro.
Divulgação
Roberta Werner, diretora-executiva do Rio CVB
Roberta Werner, diretora-executiva do Rio CVB
Os estabelecimentos participantes vão utilizar placas de azulejos pintadas especialmente para a campanha, incentivando o respeito à diversidade. Além disso, os parceiros serão incentivados a adotar outras medidas, como o hasteamento da bandeira do arco-íris ou a adoção de iluminação específica para a campanha. É o caso do Píer Mauá, do Museu do Amanhã, do Museu de Arte do Rio, do Linx Galeão e dos hotéis Prodigy Santos Dumont, que farão um jogo de luzes com as cores da bandeira.

"O Circuito Rio de Cores tem o objetivo de celebrar o Rio de Janeiro como um dos destinos mais buscados pelo público LGBTQIA+, mas também enfatizar a importância de adotar ações que reforcem o respeito e a tolerância. O setor precisa estar sempre trabalhando para atender aos hábitos de consumo e às necessidades desta comunidade. Com essa campanha, queremos mostrar aos viajantes que nossa cidade está aberta à diversidade e ressaltar os estabelecimentos comprometidos com a causa”, defende a diretora-executiva do Rio CVB, Roberta Werner.

A Cidade Maravilhosa ainda conta com o LGBT Turismo Expo no dia 26 de julho, com o intuito voltado à capacitação dos profissionais do Turismo por meio de palestras, workshops, debates e cases de sucesso. “As reflexões ajudam agentes de viagens, operadores, hoteleiros e todos os que trabalham na indústria a expandir o escopo de atuação, apoiando todo o trade no desenvolvimento de produtos e serviços voltados ao turista LGBT”, explica o diretor do LGBT Turismo Expo, Alex Bernardes. Para Casemiro, a melhor forma de atender o público LGBT é participando de eventos e encontros de Turismo LGBT.

“O trade tem que aprender a ouvir esse público e cativá-lo, porque é um público fiel. A partir do momento que realmente gostam e se sentem bem-vindo, irão voltar, falar bem, postar nas redes sociais e vai conduzir uma ótima promoção do destino”, salienta Clovis.

MINAS GERAIS

Minas Gerais também é um Estado de destaque no calendário deste ano. A Parada LGBT de Uberlândia está marcada para 19 de junho. Segundo a organização, a edição de 2022 tem o objetivo de promover atividades inclusivas, com diálogo e igualdade de direitos. O evento, que ocorre há 20 anos no destino, acontece durante a Semana da Diversidade na cidade.

Ainda em Minas Gerais, eventos como o Miss Brasil Gay e o Rainbow Fest Brasil tomam conta da cidade de Juiz de Fora em agosto. Já a Pride de Belo Horizonte, ainda não possui uma data determinada, mas garante que está em negociação com os órgãos públicos. Além disso, os viajantes podem curtir muitos outros destinos com eventos LGBT em lugares como Recife, Salvador, Curitiba, Florianópolis, Santo Antônio do Pinhal, entre outras cidades.

Confira as principais paradas LGBT do Brasil que já estão confirmadas
Norte
Boa Vista (RR) - 18/09
Palmas (TO) - 26/06

Nordeste
Maceió (AL) - 26/06
Recife (PE) - 18/09
Salvador (BA) - 11/09

Centro Oeste
Aparecida de Goiânia (GO) - 17/07
Brasília (DF) - 03/07
Cuiabá (MT) - 1/07

Sudeste
Campinas (SP) - 26/06
Diadema (SP) - 10/07
Franca (SP) - 24/07
Itu (SP) - 20/11
Mauá (SP) - 27/11
Mogi das Cruzes (SP) - 11/09
Nova Iguaçu (RJ) - 18/09
Parque de Madureira (RJ) - 25/09
Praia Grande (SP) - 11/09
Rio de Janeiro (RJ) - 11/09
Ribeirão Preto (SP) - 21/08
Santos (SP) - 25/09
São Paulo (SP) - 19/06
Uberlândia (MG) - 19/06

Sul
Curitiba (PR) - 13/11
Florianópolis (SC) - 11/09
Porto Alegre (RS) - 05/06

As principais Prides do mundo, em ordem cronológica:

Guadalajara, México - 4/6
Venice Beach, EUA - 4/6 e 5/6
Brooklyn, EUA - 6/6 a 12/6
Ibiza, Espanha - 10/6 a 18/6
Los Angeles, EUA - 10/6 a 12/6
Milão, Itália - 16/6 a 3/7
Zurique, Suíça - 17/6 e 18/6
Chicago, EUA - 17/6 a 19/6
Barcelona, Espanha - 18/6 a 26/6
Oslo, Noruega - 18/6 a 28/6
Lisboa, Portugal - 19/6 a 26/6
Berlim, Alemanha - 23/6
Toronto, Canadá - 24/6 a 26/6
Dublin, Irlanda - 25/6
Paris, França - 25/6
São Francisco, EUA - 25/6 e 26/6
Bristol, Reino Unido - 25/6 a 10/7
Londres, Reino Unido - 2/7
Colônia, Alemanha - 2/7 a 5/7
Munique, Alemanha - 2/7 a 17/7
Manuel Antonio, Costa Rica - 16/7
Amsterdã, Holanda - 5/8 a 7/8
Praga, República Checa - 8/8 a 14/8
Estocolmo, Suécia - 7/8
Copenhagen, Dinamarca - 15/8 a 21/8
Orlando, EUA - 15/10

Esta matéria é parte integrante da Revista PANROTAS EDIÇÃO 1.523 - CURAÇAO: DE PORTAS ABERTAS PARA O TURISMO, onde há uma seção especial LGBTravel. A versão digital completa pode ser conferida abaixo.


 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA