Velozes & Furiosos: tudo sobre a nova atração da Universal

|

Leonardo Ramos
ORLANDO - A espera finalmente acabou. Quase três anos após anunciada, foi aberta oficialmente a nova atração do Universal Studios, a maior novidade que o parque terá em 2018. Uma das franquias mais rentáveis da história da Universal Pictures - o faturamento ultrapassa os US$ 5 bilhões no decorrer dos oito filmes - tem agora uma área inteira completamente dedicada a ela: o espaço de Velozes & Furiosos, ou, como o nome na fachada anuncia, Fast & Furious: Supercharged.

A expectativa era alta. A nova atração ocupou o lugar de duas anteriores, a Diaster (antiga Terremoto) e a Beetlejuice Graveyard Revue. Representa ainda, quase que sozinha, toda a área de São Francisco, uma das oito do parque; ao seu lado aparecem apenas quatro restaurantes, que beiram o lago central do Universal Studios.

O Portal PANROTAS esteve na cerimônia de lançamento, que aconteceu nesta quarta (2) com direito a uma verdadeira cena de ação de automóveis que parece ter vinda direto de um dos filmes. Nem a perseguição de carros, com direito a veículos de guerra e explosões, porém, superaram a aparição do ator principal da saga: Vin Diesel (Dominic Toretto), que inclusive protagonizou o take de ação com o Dodge Charger preto, tradicional de seu personagem. O ator norte-americano não veio sozinho, e subiu ao palco com Jordana Brewster (Mia Toretto), Tyrese Gibson (Roman Pearce) e ainda Ludacris (Tej), estrelas da franquia.

Entre a forte conexão emocional público-personagens suscitada pela ambientação do espaço, digna de ser utilizada nas próprias filmagens da franquia, e uma imersão em cenas de ação dentro das ruas de São Francisco com um simulador que ocupa quase 360º de sua visão, o Fast & Furious: Supercharged agrada tanto aos mais apaixonados pelo filme e por carros quanto aqueles que só querem mais uma atração com alto grau de emoção - ou, por que não, pelos dois tipos de viajantes.

Confira abaixo a análise, além de dicas para aproveitar melhor e os detalhes que mais chamaram a atenção:

FILA - CARROS, AMBIENTE E PERSONAGENS
Divulgação Universal Orlando
O espaço dedicado a Velozes & Furiosos, embora enorme, pode ser dividido em duas partes principais: a atração em si, e toda ambientação e cenários que a precedem. Embora façam, teoricamente, apenas parte da fila, vale o destaque aos cenários pelo belo trabalho feito pela Universal Creative junto dos coordenadores dos filmes - entre eles Dennis McCarthy, coordenador da criação dos carros tanto dos filmes quanto da atração.

A começar pelo próprio prédio. Construído nos últimos cinco meses, ele cumpre bem o objetivo apontado pelo VP sênior da Universal Creative, Thierry Coup: fazer os visitantes acharem que ele já está lá há pelo menos algumas décadas. O edifício baixo aparenta estar velho e desgastado, mas sem perder seu charme. O letreiro Fast & Furious: Supercharged em tinta branca fecha a primeira impressão do local.

Antes de entrar no prédio já aparece o primeiro dos 12 carros expostos: o Dodge Charger 1970 todo preto, utilizado por Dominic Toretto em alguns dos Velozes & Furiosos. Nesse ponto vale ressaltar que de todos os veículos da atração, nove são originais e foram utilizados nas gravações dos filmes, com peças, design e cor inalterados. Os demais são réplicas, ou criações originais para a atração.
Leonardo Ramos
 Dodge Charger 1970, utilizado por Dominic Toretto
Dodge Charger 1970, utilizado por Dominic Toretto

Ingressando na fila, as duas primeiras salas que se passa são de encher os olhos dos fãs dos filmes. A primeira é um galpão com quatro carros tunados: um Subaru Impreza, utilizado por Brian O'Conner (homenagem, inclusive, ao falecido Paul Walker, ator que interpretava o personagem); um Mazda RX-7, este uma das réplicas, e utilizado pelo personagem Han (interpretado por Sung Kang);e ainda um Ford Escort MK1, também usado por O'Conner, e um Dodge Charger Daytona, usado por Toretto.


Leonardo Ramos
Ford Escort, utilizado por Brian O'Conner
Ford Escort, utilizado por Brian O'Conner
Os carros, obviamente, são o destaque, mas o que faz toda a diferença são todos os detalhes no entorno: para qualquer lugar que se olhe, terá uma sujeira de graxa, uma ferramenta, pneus soltos, mesas com planos das próximas missões da família de Velozes & Furiosos, peças de carros, caixas de suprimentos... Tudo isso ajuda a ambientar o visitante para a atração principal.

A segunda sala segue a mesma proposta, mas os carros são trocados por dois caminhões, um inspirado no The Rock, (interpretado por Dwayne Johnson) e outro na Letty Ortiz, personagem representada por Michelle Rodriguez. Ambos foram desenhados exclusivamente para serem expostos na Universal Orlando.

Leonardo Ramos
Caminhão inspirado no personagem The Rock
Caminhão inspirado no personagem The Rock
Por fim, duas salas menores antecedem a atração principal, e aí entra a interação entre os personagens e os visitantes, ponto alto da espera. Na primeira delas, Mia Toretto (Jordana Brewster) inicia o contato em telas de computador, dando boas vindas à família Velozes & Furiosos no que chama de Family Room (sala da família). Nela, fotos dos personagens estão penduradas em todo canto, além de objetos vistos na casa de Dominic Toretto em Los Angeles.

Na sequência assume Tej (Ludacris): na segunda ante-sala o personagem descreve o plano que será colocado em prática na simulação, enquanto traça os últimos detalhes por telefone com Dom e The Rock. Os detalhes então ganham vida novamente: a War Room (laboratório do Tej, onde os personagens se reúnem para discutir os planos) está repleta de computadores sintonizados em câmeras ou em mapas da cidade de São Francisco.

Leonardo Ramos
Laboratório do Tej
Laboratório do Tej
SIMULADOR - FAST & FURIOUS SUPERCHARGED
O simulador em si é rápido e furioso, e cumpre bem a expectativa do público fanático pelo filme. Trata-se, porém, de uma repaginação do Fast & Furious - Supercharged aberto em 2015 no Universal Studios Hollywood, na Califórnia - a diferença principal está no plano de fundo: antes em Los Angeles, a história passa a acontecer nas ruas de São Francisco.

Dois ônibus-simuladores foram criados especificamente para a atração. Com capacidade para aproximadamente 50 pessoas cada (o percurso de cerca de 4 minutos e meio leva cerca de 100 pessoas de uma vez), os veículos contam no início com uma trilha sonora de música eletrônica acelerada e iluminação fluorescente azul e roxa, o que dá o clima para a primeira parte da simulação: uma festa, onde os integrantes da equipe de Velozes & Furiosos devem se encontrar.

Leonardo Ramos
Luzes fluorescentes azuis e roxas dão o tom do início do passeio
Luzes fluorescentes azuis e roxas dão o tom do início do passeio

A partir daí começa a verdadeira adrenalina do simulador. Os espectadores seguem para o centro de uma enorme tela curva, que cobre a visão em 360 graus e oferece uma impressão 3D (mesmo que sem a presença de óculos). Se inicia então a esperada perseguição em alta velocidade: Vin Diesel (Dom), Dwayne Johnson (The Rock), Tyrese Gibson (Roman Pearce) e Michelle Rodríguez (Letty) fogem do vilão Deckard Shawn, interpretado por Luke Evans.

O jogo é rápido e frenético. O visitante não vai apenas dentro, mas faz parte da cena, sendo "atingido" o tempo todo pelos veículos a sua volta e com movimentos que o fazem sentir literalmente a 200 quilômetros por hora. No entorno, caminhões, carros esportivos, mísseis, metralhadoras, helicópteros, bombas, explosões... Tudo atiçando os sentidos dos espectadores, com chamas, água e fumaça intensificando a imersão já forte visualmente. Nada tão turbulento, porém, que impeça crianças menores de curtirem o universo dos carros tunados - famílias são mais que bem-vindas no local.

Boa parte da ação acontece do lado direito do ônibus (vale tentar pegar este lado). É lá que aparece a festa, o início da perseguição e a maioria das cenas de Dom e Letty, pulando de um carro para outro, do automóvel para um helicóptero, e por aí vai - quem conhece o filme sabe que pode se esperar de tudo em Velozes & Furiosos. O lado oposto é dominado pela aparição do The Rock em cima de um caminhão com uma enorme metralhadora, disparando contra os helicópteros que perseguem a equipe.

Mas novamente, tanto quanto furioso, o jogo lá é rápido. Dos quatro minutos e meio, pouco menos de dois são da cena de perseguição. São tantos detalhes e sentidos explorados que a vontade é ir duas ou três vezes para captar tudo que a cena no entorno tem a oferecer - além de valer a pena ir de novo só para curtir mais dois minutos de pura emoção.

Leonardo Ramos
Mazda RX-7, utilizado por Han
Mazda RX-7, utilizado por Han
FILA VIRTUAL
Outro acerto da Universal na atração é a inclusão da fila virtual, experiência aplicada ao seu parque aquático temático recém-inaugurado, Volcano Bay. Por meio dela, os visitantes selecionam o horário desejado para realizar a atração enquanto espera virtualmente a sua vez para entrar no simulador. O sistema estará acessível pelo aplicativo do Universal Orlando ou nos quiosques localizados na entrada do atrativo.

VALE A PENA?

Vale. Ser curto e não contar com muitas novidades em relação a atração da Califórnia faz o Fast & Furious: Supercharged perder alguns pontos, mas nem de perto tanto quanto ganha com os detalhes da ambientação, a interação e conexão com os personagens e, claro, toda a adrenalina e sensações do simulador final. Novamente, não são apenas os fãs do filme que podem curtir a atração. Até mesmo quem nunca assistiu a um dos longas pode sair de lá sem fôlego e, quem sabe, vai dar play em um dos filmes da franquia assim que chegar em casa.

A tecnologia dos simuladores assim segue avançando. Sentir-se dentro da tela em uma imersão 3D mesmo sem contar com óculos é uma vitória da atração. Soma-se a isso todos os movimentos do ônibus e mecanismos de temperatura, água e fumaça, além, é claro, dos carros originais expostos em cenários dos filmes.

O Portal PANROTAS viaja a convite da Universal Studios, com proteção da GTA.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA