SeaWorld apresenta novas medidas de combate ao coronavírus

|

Devido à pandemia de coronavírus, os 12 parques da SeaWorld estão fechados desde o dia 16 de março e 95% dos colaboradores aceitaram demissão forçada. Ciente das mudanças que a covid-19 está trazendo ao cenário global, o CEO da SeaWorld, Marc Swanson, ao lado da diretoria do complexo de parques, anunciou novas medidas referentes aos animais dos parques, às comunidades da região e aos clientes.
Divulgação
Os parques estão tomando medidas que visem o combate ao coronavírus e a proteção dos animais, colaboradores, comunidades e clientes
Os parques estão tomando medidas que visem o combate ao coronavírus e a proteção dos animais, colaboradores, comunidades e clientes
Um time de colaboradores está responsável por garantir que os animais das atrações não tenham a rotina afetada e continuem com alimentação e dieta adequadas. Mesmo com os parques fechados, os animais continuam tendo atividades e praticando exercícios. A SeaWorld também está implantando medidas de segurança para os colaboradores que atuam diretamente com os animais e oferecendo máscaras e luvas.

Fora dos parques, a SeaWorld doou os alimentos que não foram aproveitados pelo público para famílias que moram no entorno. Além da doação de produtos de higiene para profissionais de saúde do local, o complexo ofereceu os estacionamentos dos parques para testagem de covid-19 e doação de sangue. Também desenvolveu sites totalmente educacionais, com atividades sobre biologia e natureza.

A SeaWorld ainda decidiu estender a validade de ingressos para até 31 de dezembro de 2021, enquanto ingressos comprados internacionalmente valerão até a primeira semana de 2022. Os ingressos, para quando os parques abrirem, também terão descontos.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA