Qual o "timing" ideal para volta dos parques no Brasil?

|

Observando a movimentação e as medidas de retomada vistas em outros países, os parques temáticos, aquáticos e atrações no Brasil começam a organizar o retorno. Mas qual o momento ideal e o que deve ser levado em conta para definir a volta? Para tentar responder essa questão, o Check Point de hoje (25), transmitido no Portal PANROTAS e no Facebook, recebeu três grandes nomes do segmento. Oliver Krause (Hot Park), Carol Negri (Sindepat) e Murilo Pascoal (Beach Park) foram os convidados numa conversa que ainda teve o editor-chefe da PANROTAS, Artur Luiz Andrade, como mediador.

Participaram da live o editor-chefe da PANROTAS, Artur Luiz Andrade, Oliver Krause, do Hot Park, Carol Negri, do Sindepat, e Murilo Pascoal, do Beach Park
Participaram da live o editor-chefe da PANROTAS, Artur Luiz Andrade, Oliver Krause, do Hot Park, Carol Negri, do Sindepat, e Murilo Pascoal, do Beach Park
Já com a reabertura do Beach Park definida para o final de julho, Murilo Pascoal, acredita que o timing ideal para a volta deve levar em conta a especificidade da região onde o empreendimento está situado. "Entendo que é uma decisão que precisa ser tomada em sintonia com o órgão governamental da região, que é quem tem o controle mais preciso de como está a situação", afirma.

O CEO do Beach Park lembra ainda que a decisão conjunta precisa ser sustentada pela elaboração de um conjunto de normas de segurança aplicadas nesses parques e aprovadas pelo poder público. "Entendo que assim que deve ser feito, em conjunto com os estados", reforça.

Para Oliver Krause, do grupo Aviva, o contato direto com órgãos de saúde e governos municipais e estaduais também são fundamentais. O executivo acrescenta, entretanto, a preocupação com aberturas precipitadas, que podem causar o efeito "vai e vem" nas reaberturas.

As unidades do grupo Aviva já tem datas de retomada definidas. Rio Quente será o primeiro, em 9 de julho, e Costa do Sauípe abrirá no dia 17 de julho. O Hot Park abrirá para day users em 7 de agosto.

Já Carol Negri, do Sindepat, acredita que os exemplos podem determinar o momento e o jeito certo de retomar o atendimento. Ela cita as aberturas que já ocorreram fora do País e algumas que aconteceram por aqui como maneiras de entender como fazer a reabertura. "A gente procura promover uma grande troca entre todos os associados, com lives, boletins e troca de experiências. Isso dá o respaldo para que esse associado possa seguir", revela.

REGRAS PARA VOLTAR
Mais que o momento correto para retomar as atividades, os parques também trabalham para ter uma maneira correta de voltar. Os protocolos criados por associações como o Sindepat e pelo próprio Ministério do turismo servem como farol nesse sentido.

Em conformidade com regras coletivas, esses estabelecimentos voltam com implementação de distanciamento social de grupos, limpeza intensificada em todas as áreas, equipes reforçadas em muitos casos, estações de álcool gel espalhadas pelo ambiente, checagem de temperatura de visitantes e equipe, treinamentos redobrados, atenção especial à informações para funcionários e clientes.

A live Check Point é uma parceria entre PANROTAS e Imaginadora, com apoio da R1.

A live completa pode ser vista na integra no vídeo abaixo.

 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA