PESQUISAS E ESTATÍSTICAS

Com revisão, Brasil cresceu no envio de turistas aos EUA em 2017

Steve Sutherland
Região de Las Olas, em Fort Lauderdale, Flórida
Região de Las Olas, em Fort Lauderdale, Flórida
FT. LAUDERDALE - O Escritório Nacional para Viagens e Turismo (NTTO) do Departamento de Comércio dos Estados Unidos deve divulgar ainda nesta semana números revisados da entrada de estrangeiros no país em 2017. A correção diante de uma falha do software que contabiliza os dados promete inflar o volume de entrada de turistas provenientes de países como o Brasil. Em apresentação na abertura do La Cita de las Americas, em Fort Lauderdale, o diretor do NTTO, Richard Champley, antecipou alguns valores, mostrando o crescimento real da chegada de brasileiros nos últimos três anos.
Renato Machado
Richard Champley, do NTTO
Richard Champley, do NTTO
Até então, a NTTO afirmava que o Brasil havia enviado em 2017 cerca de 1,6 milhão de turistas aos Estados Unidos (queda de 7% em relação a 2016). Com a revisão, no entanto, o resultado interrompe a tendência de baixa que acontecia desde a comparação 2016x2015. Agora, a análise mostra que 1,91 milhão de brasileiros visitaram o país (crescimento de 10,8% frente a 2016).

Como a revisão dos números engloba os resultados de 2015 e 2016, há alteração também nos percentuais de queda/crescimento e nos valores consolidados desses anos. Sendo assim, é possível calcular que em 2016 foram 1,725 milhão de turistas brasileiros e em 2015, 2,22 milhão. Com essas mudanças, a queda de 2016 frente a 2015 reduz levemente, fechando em 22,6% contra os 24% anunciados anteriormente.

O analista apresentou também o volume de gastos desses viajantes estrangeiros. Ao todo, a economia norte-americana se beneficiou de um incremento de US$ 59,9 bilhões deixados por latino-americanos no país. O número solidifica uma tendência de crescimento deste mercado, principalmente no comparativo com cinco e dez anos atrás: alta de 23% frente a 2012 e alta de 28% frente a 2007. Segundo no ranking de latinos (atrás apenas dos mexicanos), os brasileiros foram responsáveis por US$ 11,2 bilhões no ano passado - valor que equivale ao patamar de 2012 (US$ 11,3 bi) e é 194% superior a 2007 (US$ 3,8 bilhões).

EUA MAIS BEM POSICIONADO?
Historicamente o segundo país a receber mais turistas internacionais no mundo, atrás apenas da França, os Estados Unidos perderam recentemente o posto para a Espanha. A correção de dados que aumentou o número de brasileiros em solo norte-americano, se colocada em escala global (e alterando valores de países como China e Índia, que também tiveram problemas na contagem de entrada de turistas enviados), pode fazer com que os Estados Unidos retomem o segundo lugar no ranking de nações mais visitadas por turistas internacionais.

Hoje, os norte-americanos e seus 75,9 milhões de turistas estrangeiros ocupam a terceira colocação do ranking composto por Espanha (81,8 milhões) e França (86,9 milhões). Segundo Champley, o estudo completo deve ser divulgado pelo NTTO até o final desta semana.
Renato Machado
Números apresentados no La Cita: Brasil melhor que o esperado, revertendo tendência de queda, e Argentina em segundo, à frente da Colômbia
Números apresentados no La Cita: Brasil melhor que o esperado, revertendo tendência de queda, e Argentina em segundo, à frente da Colômbia
O Portal PANROTAS viaja a convite de La Cita de las Américas voando Azul Linhas Aéreas.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA