Fluxo de turistas cresce em cidades menores da Ásia e África | Pesquisas e Estatísticas | PANROTAS
PESQUISAS E ESTATÍSTICAS

Fluxo de turistas cresce em cidades menores da Ásia e África

Divulgação/ Ásia Total
O estudo da Mastercard também demonstra alavancamento de viajantes corporativos e para estudos
O estudo da Mastercard também demonstra alavancamento de viajantes corporativos e para estudos
De acordo com a ONU, 70% da população mundial viverá em áreas urbanas até 2050, sendo 90% desta parcela da Ásia e da África. Segundo um relatório da Mastercard, um dos principais contribuintes é o crescimento ainda mais rápido dos gastos com viagens de entrada, impulsionado tanto pelos principais destinos turísticos quanto pelos locais menos conhecidos.

Por exemplo, enquanto Bangcoc (Tailândia), Cingapura e Kuala Lumpur (Malásia) continuam no topo da lista para a maioria das chegadas internacionais, as cidades vietnamitas de Hanói e Ho Chi Minh subiram rapidamente e chegaram a lista dos dez melhores este ano. Phuket, Pattaya e Chiang Mai, da Tailândia, também cresceram em popularidade, sugerindo que os viajantes estão se tornando mais experientes e abertos a novos destinos.

Este crescente volume de visitantes para destinos menos conhecidos revela como os governos têm investido em destinos menos conhecidos para distribuir de forma mais equitativa os benefícios do Turismo em todo o país, pontua a Mastercard. No entanto, para realizar todo o potencial dessa estratégia, os investimentos em infraestrutura para esses destinos menos conhecidos são críticos em termos de conectividade com esses locais, como também nos próprios destinos.

Embora muitos dos principais destinos já tenham investido em tal infraestrutura, ainda existem oportunidades para a inovação contínua em áreas como gestão de multidões e experiência do viajante para atrair turistas novos e repetitivos. Essas iniciativas ajudam a criar empregos, melhorar os padrões de vida dos moradores e, por fim, impulsionar o crescimento econômico.

O Turismo de entrada também tem o potencial de estimular o desenvolvimento econômico para os países com menor crescimento do PIB, gerando receita e gerando empregos, como são os casos de Filipinas, Cingapura e Indonésia.

CORPORATIVO EM ALTA

A análise da Mastercard ainda demonstra que as viagens de negócios têm crescido rapidamente em vários países do Sudeste Asiático e superaram o mercado global de viagens na região nos últimos três anos. As dez principais cidades do Sudeste Asiático que atraem a maioria dos viajantes a negócios tiveram um crescimento de dois dígitos nas despesas corporativas, com as cidades vietnamitas Da Nang, Hanói e Cidade de Ho Chi Minh ocupando três primeiras posições.

Outro segmento turístico importante para a região são os estudantes. Embora Cingapura continue a ser o polo educacional da região, com mais que o triplo de Hanói, as cidades de Khanh Hoa e Ho Chi Minh registraram o maior crescimento nos gastos estudantis nos últimos três anos, em parte devido à recente demanda da educação on-line do Vietnã.

Os dados da Mastercard mostram ainda que os viajantes para destinos específicos do Sudeste Asiático vão com algum objetivo. Por exemplo, a Tailândia possui gastos turísticos mais altos com saúde, enquanto o Vietnã vê um aumento nos gastos com "jantares finos" e Mianmar e Laos veem gastos significativos em pacotes turísticos.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA