Pernambuco, Egito, NY: as viagens preferidas de Miguel Falabella

|

PANROTAS/ Gute Garbelotto
Miguel Falabella no Fórum PANROTAS 2022
Miguel Falabella no Fórum PANROTAS 2022
Acostumado a viajar, o ator e produtor cultural Miguel Falabella, que encerrou o Fórum PANROTAS 2022 com uma de suas palestras inspiracionais, considera-se um “viajante curioso”. “Eu procuro o inusitado, a história e a cultura locais, acima de tudo”, diz. No Brasil, tem especial carinho por Pernambuco, sua cultura e o período em que permaneceu em Brejo da Madre de Deus, para atuar no espetáculo da Paixão de Cristo. “Como fiz personagens diferentes durante quatro anos seguidos, voltei muitas vezes para lá, permanecendo vários dias. Tenho um carinho especial pelos moradores da região, pelas tradições que mantêm”, diz.

Tendo viajado por todo o País em diferentes turnês, Falabella destaca a beleza de alguns teatros brasileiros, como o José de Alencar, em Fortaleza, e o Teatro da Paz, em Manaus. “São espaços belíssimos, que devem ser preservados e, para além deles, todo seu entorno, assegurando que as pessoas possam de fato aproveitá-los.”

PANROTAS / Marluce Balbino
Miguel Falabella
Miguel Falabella

BROADWAY EM SÃO PAULO

Preparando-se para lançar o musical “Marrom”, com a trajetória da cantora Alcione, em agosto, na capital paulista, Falabella defende São Paulo como a capital cultural do País, lamentando que a cidade tenha perdido a chance de ter a sua própria “Broadway”. “Houve um momento em que tínhamos 20 musicais na cidade, alguns em cartaz, outros prestes a estrear, em preparação. São Paulo tinha tudo para conquistar esse espaço, mas a cultura não foi valorizada e perdeu-se o que havia sido conquistado até aquele momento”, avalia.

Mundo afora, Miguel Falabella tem em Nova York, Londres e Paris seus destinos preferidos. “Busco o ambiente teatral em minhas viagens, então essas são meus destinos naturais, nos quais a imersão cultural é imediata”, explica. Entre as viagens mais marcantes, destaca a experiência que viveu no Egito, explorando as pirâmides e museus acompanhado por um guia que era doutorando em Egiptologia pela Universidade do Cairo. “Foi uma experiência única. Acredito que são as experiências, histórias e pessoas que marcam as viagens, muito mais que os destinos em si”, diz.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA