Marriott entra para plataforma de reservas da Amadeus

|

Marriott International
A Amadeus diz que o acordo com a Marriott se baseia no trabalho com o IHG
A Amadeus diz que o acordo com a Marriott se baseia no trabalho com o IHG
A Marriott International entrou para a plataforma de reservas da Amadeus. A empresa de tecnologia e distribuição está chamando o acordo de trazer o grupo para seu sistema de reserva central de "um marco histórico" para a companhia.

A empresa de distribuição anunciou o Intercontinental Hotels (IHG) como o parceiro de lançamento para a tecnologia em 2015 e esperava trazer empresas de nível empresarial semelhantes, bem como jogadores de médio porte para criar uma plataforma de comunidade nos anos seguintes.

A Amadeus diz que o acordo com a Marriott se baseia no trabalho com o IHG e é um "endosso da estratégia" de oferecer uma plataforma que reúne o sistema de gestão de propriedade, reservas centrais e outros elementos, em um só lugar.

Peter Waters, vice-presidente executivo de soluções de TI para hotéis, diz que demorou muito para conseguir outro jogador dessa magnitude devido à escala do empreendimento.

“Esses são clientes corporativos importantes e foi um investimento muito grande da Amadeus trazer esta nova plataforma de geração, que construímos do zero na mais nova tecnologia, nativa da nuvem. Isso mostra o compromisso que temos com este segmento da indústria. Não queríamos oferecer um produto desenhado para outra empresa, queríamos fazer uma etapa de transformação", explicou.

Foi apenas no início de 2019 que o IHG passou para a segunda fase de implementação de seu Sistema de Reserva de Hóspedes e começou a pilotar preços de atributos, um recurso da plataforma que permite aos hotéis empacotar tarifas e serviços e impulsionar a personalização. Waters afirma que a tecnologia de atributos deve ajudar os hotéis a capitalizar a tendência atual de reservas diretas.

"Você nivela o estoque a um nível de atributo para que não venda mais um quarto, mas construa um produto com cama, vista, café da manhã, acesso à academia, fim do corredor, com wi-fi, e empacota e distribui. Temos novidades distribuição de canais e componentes de gerenciamento de canais para que você possa diferenciar qual oferta passa por qual canal e que permite discriminar quais produtos, por qual preço, para quais convidados você vende por quais canais", afirmou Waters.

Ele acrescenta que a pandemia concentrou grandes grupos de hotéis em uma escolha entre continuar a desenvolver e apoiar sistemas existentes, muitas vezes legados, com o investimento, bem como o custo fixo que acompanha isso ou, um sistema baseado em nuvem em um "custo variável modelo e com base em transações".

Agora há mais movimento de grandes empresas que querem "personalizar e vender mais", de acordo com Waters.

As propriedades da Marriott devem ser capazes de colher os benefícios da tecnologia em um ritmo rápido porque muito do desenvolvimento já foi feito. Nenhum cronograma para implementação foi anunciado com Waters dizendo que dependeria da Marriott.

"É uma transformação de TI em grande escala para eles e será determinada por sua própria capacidade de conduzir mudanças em sua organização. Não é uma implementação rápida e pronta para uso, vai levar tempo", explicou.

Drew Pinto, diretor global de Distribuição, Estratégia de Receita, Centros de Engajamento e Vendas Globais da Marriott International, afirma: "Estamos ansiosos para trabalhar com a Amadeus e alavancar sua tecnologia CRS que apoiará nossa visão estratégica para criar uma plataforma robusta de varejo de viagem para nossos hóspedes e hotéis."
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA