INAUGURAÇÕES

Lifestyle carioca: saiba tudo sobre o Fairmont Copacabana


Marluce Balbino
Uma das duas piscinas do Fairmont Copacabana
Uma das duas piscinas do Fairmont Copacabana
O Fairmont Copacabana chega ao Rio de Janeiro e leva o Rio de Janeiro para dentro de sua propriedade. O hotel de luxo da Accor, na mesma localização do antigo Sofitel Copacabana, promete entregar o que há de melhor em personalização de serviço, cuidado com o cliente e, como não poderia ser diferente, a maior demanda do viajante de luxo na atualidade: experiência. A experiência carioca tão cobiçada por estrangeiros.

"Os hotéis da marca Fairmont têm por características abraçar a cidade em que estão localizados, de maneira harmônica, e nesse que é um dos destinos mais fascinantes do mundo, não poderia ser diferente. O hotel abraça a Cidade Maravilhosa de uma maneira que jamais vi em nenhum lugar do mundo", avalia o diretor de Vendas e Marketing do Fairmont Copacabana, Michael Nagy, ex-Rio CVB. "Vamos gerar experiências únicas e entregar o melhor da cultura local aos nossos clientes. Nosso mobiliário é quase todo nacional, cheio de elementos do que há de melhor no Brasil. Preparamos um serviço de praia impecável e em quase todo momento, dentro ou fora, o hóspede tem vista para a princesinha do mar. O hotel está lindo", completa.

O HOTEL DE LUXO


Divulgação
Fachada do Fairmont Copacabana
Fachada do Fairmont Copacabana
Ao melhor estilo carioca, a entrada do hotel tem, em seu lado externo, pedras portuguesas que se transformam em mármore do lado interno. São 375 apartamentos, dos quais 68 suítes e um 13º andar exclusivo para as gold rooms, área esta que Nagy classifica como "um hotel butique dentro do hotel".

Spa de 380 metros quadrados da Willow Stream, marca própria Fairmont, duas piscinas com serviço de praia, com direito a biscoito Globo e mate. Sem contar o foyer, o centro de convenções ostenta 1,5 mil metros quadrados que podem ser divididos em 13 salas. Após o término do soft opening, em agosto, o hotel será anfitrião do seu primeiro grande evento, para 900 pessoas.

Elementos brasileiros também na gastronomia, é claro. Os restaurantes vão combinar ingredientes locais com a culinária contemporânea internacional. O Marine Restô servirá frutos do mar e grelhados brasileiros, mas acima de tudo, segundo Nagy, levará a afetividade carioca com o luxo emocional da marca Fairmont. O mesmo alto nível de serviço será replicado em outros espaços, como o Spirit Copa Bar, e os drinques exclusivos criados por mixologistas, e no Coa&Co Café, que criou quase 30 sabores de sorvetes próprios. Em breve serão abertos para não-hóspedes.

Emerson Souza
Michael Nagy
Michael Nagy
Também para hóspedes e visitantes, uma loja conceito dá as boas-vindas no hall de entrada, com curadoria da H.Stern, prometendo uma coleção de alto nível de artigos de decoração e design brasileiros.

"Se quem visita o Rio de Janeiro volta para casa sendo uma pessoa melhor, quem ficar no Fairmont voltará duplamente melhor", comenta Michael Nagy. "O Fairmont não vem para mudar a cena de luxo do Rio de Janeiro, pois já existem propriedades de alta classe no destino, mas a Cidade Maravilhosa precisava marcar a inauguração sul-americana desta clássica marca, criada em 1907. E está em um endereço emblemático, histórico, coroando o que existe de melhor no Rio."

FAIRMONT COM O TRADE

Nagy está contente com esta primeira etapa de abertura. Em soft opening, o hotel abre ao público com ocupação satisfatória, segundo o executivo. Para vender Fairmont Copacabana, ele aposta em um trabalho sólido com o trade nos canais off-line. "A hospitalidade mudou muito globalmente, está muito personalizada e depende da curadoria de um profissional. Trazemos conceito muito único na forma de nos relacionar com o cliente. A criação de experiência, de memórias, começa desde o pré-venda", avalia. "A marca Fairmont já tem reconhecimento global, tanto que a procura do hotel no Exterior já está alta. Contamos também com a força que a Accor tem no Brasil."

Netto Moreira, diretor geral da propriedade, é o líder do Fairmont Copacabana. Ele, que ocupava a mesma posição no Sofitel da mesma praia, é o melhor profissional para a posição, segundo Nagy. "O Netto tem o DNA Accor, sabe como poucos o que é servir um hóspede de luxo. Confiamos muito em seu trabalho."

Divulgação
Netto Moreira, diretor geral do hotel, será o responsável pelo alto nível de serviço
Netto Moreira, diretor geral do hotel, será o responsável pelo alto nível de serviço

GOLD ROOMS, A BUTIQUE DENTRO DO HOTEL

O 13º pavimento será composto pelas Gold Rooms, um conceito de hospedagem altamente exclusivo, com serviços personalizados, área de check in e check out reservada, serviço de mordomo 24 horas e um gold lounge de 300 metros quadrados com café da manhã, almoço, jantar, chá da tarde e varanda. "Um hotel butique dentro do próprio hotel. Um tratamento totalmente refinado", classifica Michael Nagy.

Veja mais fotos no álbum a seguir
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA