INVESTIMENTOS

Conheça o modelo sustentável do hotel Verdegreen, na Paraíba

Jhonatan Soares
Hotel Verdegreen, em João Pessoa, é exemplo de modelo sustentável no Brasil
Hotel Verdegreen, em João Pessoa, é exemplo de modelo sustentável no Brasil
Ser sustentável deixou de ter como motivação apenas o fato de ser ecologicamente correto — o que, a princípio, já deveria ser o suficiente para qualquer empreendimento adotar práticas do tipo. Mas a importância da sustentabilidade foi além. Passou a se tornar também uma motivação, e até exigência do viajante. Ter um reduzido impacto ambiental em um momento em que a preocupação com a natureza está tão popular entre o Turismo tornou-se, assim, um meio de conquistar uma parcela significativa do público. Ganhar clientes.

E pesquisas apontam isso. Segundo o Tripadvisor, 25% dos estadunidenses estão dispostos a escolher hotéis eco-friendly ao buscar acomodações. Um estudo da Virtuoso do início deste ano revelou também a preferência dos turistas por viagens sustentáveis, com destaque para a geração dos millennials, que mais têm se interessado pelo tema — ou seja, para as agências, vale neste momento recomendar acomodações adaptadas para ter a menor pegada possível na natureza.
Jhonatan Soares
Verdegreen coleciona certificados e prêmios de Tripadvisor e da Quatro Rodas pelo modelo sustentável
Verdegreen coleciona certificados e prêmios de Tripadvisor e da Quatro Rodas pelo modelo sustentável

E se as grandes redes hoteleiras entenderam a mensagem e têm tomado medidas sustentáveis nos últimos anos —aparecem nisso Accor, Hilton, IHG e Marriott, entre outras —, um hotel independente de João Pessoa já é um exemplo neste sentido desde a década passada: o Verdegreen, inaugurado em 2008 na capital paraibana e que completa dez anos em 2018.

"Para a maioria dos nossos clientes, o fato de sermos sustentáveis é determinante para a escolha do Verdegreen. Muita gente opta por vir para cá quando podia ir para outros concorrentes nossos da cidade de mesmo nível. Saber que seu impacto na natureza será reduzido se ficarem aqui é, assim, um dos principais motivadores da escolha de nossos hóspedes", resume o gerente geral do Verdegreen, Daniel Machado.

100% SUSTENTÁVEL

"A criação do empreendimento foi pensada ainda em 2004, sempre com a ideia de se realizar um empreendimento 100% sustentável", conta Machado, lembrando que o empreendimento é reconhecido Tripadvisor com o selo Green Leader, que premia meios de hospedagens que são exemplos de práticas sustentáveis.

De fato, toda sua infraestrutura foi pensada, desde o início, a partir da sustentabilidade. A começar pela sua iluminação, quase 100% natural na recepção, lobby e restaurante do empreendimento. Paredes de vidro do chão ao teto, além de um vão no saguão de entrada, que vai até o topo do prédio, e que permite que praticamente todas as dependências comuns do hotel de João Pessoa sejam iluminadas naturalmente.

A energia solar captada do forte sol nordestino abastece o restante da iluminação e as tomadas do hotel, além de ser responsável pelo aquecimento da água dos chuveiros

Jhonatan Soares
Vão no centro do hotel permite que áreas comuns sejam iluminadas por luz natural
Vão no centro do hotel permite que áreas comuns sejam iluminadas por luz natural

A água é, inclusive, completamente reutilizada nas privadas de seus 140 apartamentos — captação da água da chuva também é realizada para o mesmo fim.

E a arquitetura do empreendimento segue na mesma direção. É o primeiro hotel no Brasil com conceito eco-design. Boa parte da estrutura é de madeira proveniente de reflorestamento; e toda decoração foi adquirida com artesãos independentes nordestinos.

Até mesmo o lixo é praticamente 100% reciclado. "Até o começo deste ano, a única coisa que não reciclávamos era o resíduo orgânico. Mas até isso mudou. No começo do ano criamos nossa própria usina de compostagem no subsolo, onde acontece a decomposição dos restos de alimentos."

De lá, sai o adubo, este usado na horta do hotel — sim, além da reciclagem e sustentabilidade em luz e água, uma parcela considerável dos ingredientes do restaurante do hotel são orgânicos, produzidos no próprio Verdegreen. Exemplos são muitos — alface, rúcula, gengibre, cebolinha, berinjela...

Jhonatan Soares
Adubo coletado da decomposição dos resíduos orgânicos é utilizado na horta orgânica do hotel
Adubo coletado da decomposição dos resíduos orgânicos é utilizado na horta orgânica do hotel

CUSTO-BENEFÍCIO: VALE A PENA?

Um hotel sustentável sai, no início, mais caro. Especificamente, custa 30% a mais do que um hotel tradicional. Mas no custo-benefício, vale a pena. O plano de negócios do hotel fez com que ele se pagasse em dez anos.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA