Salvador tem alta de 11% na ocupação hoteleira em 2018 | Mercado | PANROTAS
MERCADO

Salvador tem alta de 11% na ocupação hoteleira em 2018

Flickr/Eliane Kobayakawa
Destino da Bahia teve resultados positivos nos dez primeiros meses do ano
Destino da Bahia teve resultados positivos nos dez primeiros meses do ano
A hotelaria de Salvador apresentou de janeiro a outubro deste ano uma taxa de ocupação média de 61,3%, acima do mesmo período do ano passado, que teve 55,2%, registrando uma alta de 11,08%. O valor médio da diária permaneceu praticamente estável (R$ 227,1 ante R$ 227,6), enquanto o Revpar cresceu 10,8%, de R$ 125,69 para R$ 139,28.

Em outubro, a taxa de ocupação foi de 61,5% e diária média de R$ 212,99, resultando em um Revpar de R$ 131,12. Ao comparar com os resultados do mesmo período do ano anterior, houve uma queda de 0,84% na taxa de ocupação.

“O mês de outubro foi atípico por causa das eleições presidenciais em dois turnos que diminuíram as viagens de lazer, por isso não tivemos grande evolução. Vale citar que a diária média no acumulado permaneceu estável, o que ainda não é um resultado favorável para o setor que se encontra sobrecarregado e a receita não está acompanhando, mas estamos trabalhando para que estes dados melhorem”, afirma o presidente da ABIH-BA, Glicério Lemos.

“A tendência é de que a taxa de ocupação e que o fluxo de turistas aumente na capital baiana com a aproximação do réveillon e do verão. Para a virada do ano, a nossa expectativa é de 100% na taxa de ocupação e no mês de janeiro de 2019 a nossa perspectiva é uma média de 92 a 96% na ocupação”, acrescenta Lemos.

Os números integram a Pesquisa Conjuntural de Desempenho (Taxinfo), realizada em parceria entre a Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (seções Bahia e Brasil).
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA