MERCADO

Do econômico ao luxo: Best Western chega a 17 marcas (e quer mais)

Renato Machado
David Kong, CEO da Best Western Hotels & Resorts
David Kong, CEO da Best Western Hotels & Resorts
NATIONAL HARBOR — Quando assumiu os cargos de presidente e CEO da Best Western Hotels & Resorts em 2004, David Kong tinha em mãos uma rede totalmente inserida no imaginário de seu público norte-americano, mas com a restrição de atuação em somente duas marcas que se distinguiam nos segmentos midscale e upper midscale. A tendência da indústria mostrava que, com cada vez mais perfis de viagens e viajantes, o caminho era investir na pluralidade de ofertas. Foi o que Kong fez com a Best Western que, 15 anos depois da sua chegada, ostenta hoje um portfólio de 17 marcas — atuando do econômico ao luxo.

Essa expansão foi feita paulatinamente, ano a ano, com criação de novas marcas e, mais recentemente, com a aquisição do grupo WorldHotels, focado em propriedades de luxo. “Acho que o faltava para nós era a atuação nos segmentos upper upscale e luxo, nós não tínhamos essas opções”, reforça David Kong, comemorando a possibilidade de agora atuar de forma mais concreta.

O CEO comentou o processo e as estratégias na expansão do portfólio da Best Western. “Quando você cria e constrói uma marca, tudo está 100% sob o seu controle. Você analisa como o público-alvo atua, as métricas, o marketing. Mas quando você compra uma marca, você está se integrando a outro e essa junção é sempre difícil”, disse ele sobre “o novo casamento” entre as marcas.

Renato Machado
Ron Pohl, COO da Best Western Hotels & Resorts
Ron Pohl, COO da Best Western Hotels & Resorts
Apesar de ter três marcas que se distinguem entre upscale, upper upscale e luxo, é neste último segmento que os olhos da Best Western estão voltados. “Nós realmente queremos posicionar a WorldHotels como a escolha mais acertada para o luxo. Se olharmos essa faixa do mercado, percebemos que nossos hotéis não têm posições de liderança, não estão nem próximos do que conseguimos oferecer”, comenta, esmiuçando o potencial que a Best Western pode entregar com seu programa de fidelidade e toda a expertise em Vendas e Marketing.

Há, então, alguma parcela do mercado ainda a ser explorada? O vice-presidente sênior e COO da Best Western, Ron Pohl, parece estar satisfeito. “Com o SureStay nós temos a fatia upper economy e todos os segmentos diversos que vêm com ela. Para midscales os Best Western cobrem isso muito bem e agora para upper upscale e luxo temos a WorldHotels. Acho que nós preenchemos todas as caixas”, diz, sem negar a perspectiva de “mais uma ou duas marcas novas” serem lançadas nos próximos anos.

O Portal PANROTAS viaja a convite da Best Western Hotels & Resorts
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA