Hotéis do RJ vão procurar OTAs para tratar do cenário da pandemia

|

Unsplash/Elizeu Dias
Ocupação hoteleira do Rio de Janeiro está abaixo dos 5%
Ocupação hoteleira do Rio de Janeiro está abaixo dos 5%
Com a ocupação hoteleira abaixo dos 5% e o prejuízo estimado em R$ 130 milhões somente no mês de abril, o Rio de Janeiro busca meios para minimizar os prejuízos causados pela evolução do coronavírus no destino. Em nome da preservação de empregos, representantes da indústria hoteleira da cidade iniciaram diálogos com multinacionais OTAs para um maior alinhamento em relação ao impacto da Covid-19 no setor.

A ideia de contatar essas empresas e as necessidades da atividade foram levantadas a partir de um cenário mapeado no Fórum Comercial do Hotéis Rio, que reuniu mais de 50 hoteleiros via plataforma digital na manhã de hoje (20). Os meios de hospedagem da cidade estão buscando formas de negociar com todos os seus parceiros estratégicos a redução de custos.

"Todos os segmentos econômicos estão neste momento revisando e reduzindo custos, e isso inclui um diálogo direto com as OTAs, seguindo uma tendência do Turismo mundial”, explicou o presidente do Fórum Comercial do Hotéis Rio, José Domingo Bouzon, que reforça a importância estratégica da parceria com as agências de reservas online.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA