Férias de julho elevam ocupação hoteleira no interior do Rio de Janeiro

|


Divulgação
Vassouras, na região do Vale do Café, se destaca com 83% de ocupação hoteleira no mês
Vassouras, na região do Vale do Café, se destaca com 83% de ocupação hoteleira no mês
Levantamento da ABIH-RJ (Associação Brasileira da Indústria de Hotéis do Rio de Janeiro) mostra que o mês de julho, período característico de férias, foi época de retomada e bons índices para o Turismo em todo o Estado. De acordo com o levantamento, no sétimo mês do ano, 51,05% de quartos de hotéis fluminenses ficaram ocupados.

Por conta da época do ano, o estudo aponta maior procura por destinos localizados na serra. Vassouras, na região do Vale do Café, se destaca com 83% de ocupação hoteleira no mês. Há outros municípios que mostram dados positivos, como Petrópolis, na Serra Verde Imperial, que marcou 53% de ocupação há dois anos e agora apresentou 75%. A região das Agulhas Negras, que tradicionalmente registra bons números durante o inverno, também apontou um crescimento em comparação a 2019. É o caso de Itatiaia/Penedo, que marcou 44% e agora atingiu 55% de quartos reservados. Seguindo a tendência padrão dos viajantes, o público chegou, prioritariamente, através de viagens rodoviárias e os grupos familiares se destacaram.

Para a Secretaria de Estado de Turismo, o levantamento aponta uma tendência já identificada para o Turismo na retomada das atividades: viagens de curta duração, que podem ser feitas de carro ou ônibus. Ações como a campanha digital Férias RJ foram destaque no mês, como incentivo à visita ao Rio de Janeiro, destino seguro, que segue os mandamentos do Turismo Consciente. Gustavo Tutuca, secretário de estado de Turismo do Rio de Janeiro, ressaltou a origem da grande maioria dos viajantes.

Divulgação/Larissa Cargnin
Gustavo Tutuca, secretário de Turismo do Rio de Janeiro
Gustavo Tutuca, secretário de Turismo do Rio de Janeiro
“Pela pesquisa fica claro que, neste momento, os destinos próximos ao local de origem dos visitantes são os mais procurados. Os moradores do Estado do Rio se destacam como os principais hóspedes, seguidos por residentes em Estados vizinhos, como Minas Gerais e São Paulo. Essa constatação vem ao encontro da nossa próxima campanha, direcionada a esse público”, apontou o secretário estadual.

COMPARAÇÕES
A comparação entre os dados de julho de 2019 e de 2021 é fundamental para saber o comportamento dos visitantes na retomada e para orientar ações e projetos que incentivem, cada vez mais, o aumento do fluxo turístico para o RJ. Alfredo Lopes, presidente da HotéisRio e conselheiro da ABIH-RJ, disse que os números são considerados positivos pelo setor.

“O interior do Estado está na dianteira da retomada e os hotéis têm feito um trabalho sólido de enfrentamento da pandemia. Alguns destinos sazonais registram índices bastante acima da média, como é o caso de Petrópolis, onde recentemente realizamos a nossa primeira edição do Procap Interior, programa de capacitação da ABIH-RJ para agentes, operadores e imprensa, com o objetivo de fomentar a atividade turística no destino”, afirma Lopes.

Segundo os dados restantes, a ocupação hoteleira neste período chegou a 70% em Nova Friburgo, na região turística Serra Verde Imperial, e a 75% em Valença/Conservatória, no Vale do Café. Cidades do litoral também mostraram bons resultados, como Paraty, na Costa Verde, que pontuou 61,9%; Macaé, com 67,8% e Rio das Ostras, com 53%, ambos localizados na Costa do Sol.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA