Hotelaria nacional se aproxima de níveis pré-pandemia no feriado

|

PxHere
Cidades nordestinas registraram mais de 90% de ocupação no período
Cidades nordestinas registraram mais de 90% de ocupação no período
O feriado prolongado de Nossa Senhora Aparecida, celebrado ontem (12), trouxe bons números para o setor hoteleiro do País. Um levantamento, realizado pelo Ministério do Turismo com dados das Associações Brasileiras da Indústria de Hotéis nos Estados, apontou que os principais destinos turísticos do Brasil registraram taxas de ocupação acima dos 75%. Os destaques vão para Porto Seguro (BA), Ilhéus (BA), Jericoacoara (CE) e Porto de Galinhas (PE) que tiveram mais 90% de seus hotéis ocupados pelos turistas.

Para o ministro do Turismo, Gilson Machado Neto, movimento maior deste feriado se deve à confiança dos turistas em retomarem às viagens a partir do avanço da vacinação e da adoção de protocolos de biossegurança no setor. “Já estamos retornando aos bons números pré-pandemia. Isso é fruto de um trabalho integrado que envolve a imunização de brasileiros e a adoção de protocolos sanitários de proteção a turistas e a trabalhadores do setor contra o coronavírus. Estamos vencendo juntos e esperamos números ainda melhores no País nos próximos feriados”, destacou.

Além das cidades nordestinas, os municípios que compõem a região da Serra Gaúcha, como Gramado (RS) e Canela (RS), tiveram taxa de ocupação de 80%. Quem também registrou índices acima dos 80% foram as cidades do Rio de Janeiro (RJ) e Fernando de Noronha (PE), com 85%; Maceió (AL), com 83%, e Florianópolis (SC), com 89%. Os hotéis da baixada santista, em São Paulo, calcularam uma média de 78%. Fortaleza (CE) e São Luis (MA) chegaram a 65% e 60%, respectivamente.

Uma sondagem realizada pela Federação Brasileira de Hospedagem e Alimentação (FBHA) apontou que os destinos mais procurados no feriadão de Nossa Senhora Aparecida foram: Gramado, São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador (BA), Caldas Novas (GO) e cidades litorâneas como Trancoso (BA) e Arraial do Cabo (RJ).
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA