Grupo GEA promete benefícios inéditos a agentes de viagens

|


Divulgação

O Grupo GEA trouxe da Espanha ao Brasil a promessa de entregar a agências de viagens pequenas/médias e independentes um modelo de atuação inédito com o qual nosso mercado não está habituado a trabalhar. A empresa fornece tecnologia, consultoria legal e jurídica e alianças com fornecedores por meio das quais garante condições especiais devido a negociações em larga escala.

O objetivo do Grupo GEA, desde a sua fundação há quase três décadas na Europa, é dar aos agentes de viagens independentes ferramentas para competir com os grandes conglomerados. E funciona, de acordo com seus diretores, que falam em crescimento entre 20% e 30% na rentabilidade das agências assinantes dos serviços da empresa, desde que concentrem ao menos 60% de sua produção nos operadores afiliados.

Tecnologia é hoje o principal dispositivo dos espanhóis para entregar todas essas vantagens prometidas. "Estamos assistindo a um desenvolvimento tecnológico, digital, que impacta diretamente o setor da distribuição turística. Este cenário cria a necessidade de uma adaptação a novos modelos mais eficientes de acesso a distribuição do produto e a nova formas de comunicação com o cliente", pondera o CEO da GEA na América Latina e diretor em Portugal, Pedro Gordon del Valle.

"Consciente disto, o Grupo GEA promove a adaptação a novas operativas de trabalho dos agentes de viagens, assim como os prepara para a mudança dos hábitos de compra dos clientes e a forma de se comunicar com os mesmos. Trata-se de uma série de ferramentas tecnológicas que permitirão uma forte otimização das agências em eficiência", conclui o executivo.

A diretora do Grupo GEA no Brasil é Danielle Roman, da Interamerican Networking. Com larga vivência no Turismo, a empresária reafirma o ineditismo da plataforma no mercado brasileiro. "Não entendemos que exista um concorrente no Brasil que faça o que o Grupo GEA faz. Este modelo é diferente do que já existe aqui: apoio legal, jurídico, portais white label, acordos comerciais com fornecedores selecionados... Nos países em que o Grupo GEA atua a taxa de retenção das agências é muito forte, a agência que entra não quer sair", conclui.

CHEGADA NA PANDEMIA
Além de Espanha e Portugal, o grupo já desembarcou na Argentina há 12 anos e atua no Peru há três. A chegada no Brasil foi em plena pandemia de covid-19, na maior crise já enfrentada pela indústria. Seria este o momento certo de fincar sua bandeira no País?

Filip Calixto
Danielle Roman, da Interamerican, é diretora do Grupo Gea no Brasil
Danielle Roman, da Interamerican, é diretora do Grupo Gea no Brasil
"A hora é ideal", defende Danielle Roman. "Em março, quando a covid-19 foi declarada pandemia, percebi que a situação seria complicada principalmente a agentes independentes, pois a maioria ficaria sem o amparo de uma grande corporação, sem recursos e suporte. Este é o momento certo, a possibilidade certa de chegar, pois os agentes estão precisando de apoio, de um guarda-chuva, de alguém que os ajude a ter um rumo, e o GEA é essa empresa."

CUSTO DA PLATAFORMA
Para fazer parte do Grupo GEA, a agência tem de pagar uma mensalidade que, no País, deverá ser menor do que US$ 70, embora o valor oficial ainda não tenha sido lançado. Em 2020, as agências interessadas ficam isentas de mensalidade, condição excepcional por conta da crise.

"A fidelidade das agências que assinam conosco é prova de que o valor é baixo perto dos serviços que temos a oferecer", argumenta Pedro Gordon. "Agências de pequena e média dimensões passam a contar com um apoio para resolver as dúvidas de caráter contabilístico, consequência de uma fiscalização cada vez mais complexa e exigente. Isso sem falar na assistência jurídica no caso de conflitos laborais, reclamações de clientes ou incidências com fornecedores. Estes são serviços que se complementam com a assessoria técnica de aviação comercial, que permite a agências membro terem ajuda para resolução dos casos com as companhias aéreas, assim como remissão de bilhetes e outras necessidades."

TECNOLOGIA
Tidas como o principal pilar do Grupo GEA, as ferramentas digitais prometidas pela empresa são B2B, B2C (white label), além de uma intranet de trabalho, acesso ao inventário mediante login único, motores de procura hoteleira e pacotes de operadoras. "São ferramentas que vão possibilitar a compra do produto que melhor se adapta a exigência do cliente ao melhor preço e com uma mais eficaz gestão do tempo", conclui Gordon.

100 AGÊNCIAS AFILIADAS
No Brasil, mais de 100 agências de viagens independentes já assinaram com o Grupo GEA. Danielle Roman vislumbra que em cinco anos este número possa chegar a mil agências cadastradas.

Na Espanha, a GEA conta com mais de 500 agências, que somam um volume superior a 600 milhões de euros anuais em faturamento. Em Portugal são 400 agências que somam a metade de seu país vizinho. Na Argentina desde 2008, a empresa soma 680 agências de viagens, que juntas produzem cerca de US$ 500 milhões anuais. Os dados são referentes a 2019 e fornecidos pelo próprio Grupo GEA

OPERADORAS AFILIADAS NO BRASIL
Operadoras e consolidadoras da CVC Corp, RexturAdvance, Esferatur, Visual e Trend estão na lista de operadoras que oferecem condições especiais para o Grupo GEA, mas não são os únicos parceiros da empresa espanhola em nosso mercado

Ambiental, Ancoradouro, Schultz, Bedsonline, Europamundo e Civitatis também estão presentes, tal como Sabre, Amadeus, Assist Card, Travel Ace, Celebrity, Azamara e outras.

Entre em contato com a empresa e saiba mais clicando aqui.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA