CONSOLIDADORAS

Cade aprova compra da Esferatur pela CVC Corp


O CEO da CVC Corp, Luiz Fogaça, e Beto Santos, um dos sócios da Esferatur
O CEO da CVC Corp, Luiz Fogaça, e Beto Santos, um dos sócios da Esferatur

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou sem ressalvas na semana passada, e anunciou hoje, a compra da consolidadora Esferatur pela CVC Corp, já dona da Rextur Advance. O maior grupo de Turismo do Brasil adquiriu uma das maiores consolidadoras do País por R$ 245 milhões.

Com a aquisição, o Grupo CVC incrementa suas vendas no segmento corporativo (via consolidadoras), propiciando melhor balanceamento no mix de vendas lazer/corporativo. A Esferatur, por sua vez, vê a operação como uma oportunidade de perpetuar seus negócios ao integrar-se a uma empresa de capital aberto e sólida posição financeira.

Durante o processo de aprovação, o Cade fez um minucioso estudo sobre o mercado que envolve as duas empresas, bem como suas diversas áreas de atuação – como é o caso do Grupo CVC. Diversos concorrentes fizeram críticas à compra, especialmente pelo tamanho da nova consolidadora (mais de R$ 5 bilhões em vendas, sem contar o crescimento de 2018 nem a evasão de vendas comum nesse tipo de negociação), mas o Cade entendeu que a compra poderia seguir e que não iria afetar a concorrência do setor.

A partir de agora a Esferatur passa a fazer parte da CVC Corp e seus funcionários serão integrados à empresa do ABC paulista. Nem todos os diretores e colaboradores devem ficar, mas esses ajustes serão anunciados com o tempo. A Esferatur tem como sócios Beto Santos, Carlos Vazquez, Elza Breia, Eduardo Camargo, Fábio da Luz e Sérgio Klock, todos com função executiva na consolidadora.

A aprovação significa que mais aquisições devem vir por aí? Há uma grande disputa no mercado em relação a uma outra empresa que atua em vários setores, mas ainda não se sabe quem fechará o negócio. Mais trabalho para o Cade, com certeza.

A CVC Corp relatou vendas de R$ 13,26 bilhões no ano passado. Com a Esferatur, sem contar o crescimento de 2019, saltaria para quase R$ 16 bilhões. A compra da Esferatur também aumenta o share B2B (venda para agentes de viagens) na CVC Corp, já consolidado em marcas como Visual, Rextur Advance e Trend, além de pelo menos R$ 1 bilhão da CVC Operadora.

Leia abaixo comunicado na íntegra da CVC Corp aos investidores:


Divulgação/CVC Corp
Leopoldo Saboya, diretor vice-presidente Administrativo Financeiro e de Relações com Investidores da CVC Corp
Leopoldo Saboya, diretor vice-presidente Administrativo Financeiro e de Relações com Investidores da CVC Corp

"A CVC BRASIL OPERADORA E AGÊNCIA DE VIAGENS S.A. (“CVC” ou “Companhia”), sociedade por ações registrada na Comissão de Valores Mobiliários (“CVM”) como companhia aberta categoria “A”, sob o código 02331-0, com suas ações negociadas em bolsa de valores sob o código CVCB3, vem, em atendimento ao disposto no § 4.º do artigo 157 da Lei n.º 6.404, de 15 de dezembro de 1976, conforme alterada (“Lei das S.A.”), nos termos e para fins da Instrução CVM n.º 358, de 3 de janeiro de 2002, conforme alterada, vem, por meio desta, informar aos seus acionistas e ao mercado em geral, em complemento ao fato relevante divulgado em 14 de agosto de 2018, que foi publicado, nessa data, a aprovação, sem restrições, da aquisição da Esferatur Passagens e Turismo S.A, pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica - CADE.

A CVC convocará uma Assembleia Geral Extraordinária para ratificar a aquisição e contratou uma empresa especializada na elaboração de um laudo de avaliação, com o objetivo de determinar se haverá direito de recesso, de acordo com o art. 256 da Lei das Sociedades por Ações.

Por fim, a Companhia manterá os acionistas e o mercado em geral informados acerca do andamento desse assunto.

Santo André, 04 de fevereiro de 2019.

LEOPOLDO VIRIATO SABOYA
Diretor Vice-Presidente Administrativo Financeiro e de Relações com Investidores
"
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA

As mais lidas agora