Silversea melhorará navio para alcançar destinos remotos

|

Divulgação Silversea
Sliver Wind receberá melhora no casco para alcançar destinos mais remotos do Caribe, Mediterrâneo e ainda Antártida e Ártico
Sliver Wind receberá melhora no casco para alcançar destinos mais remotos do Caribe, Mediterrâneo e ainda Antártida e Ártico

A Silversea Cruises revelou planos para uma segunda extensa remodelação do Silver Wind, que já passou por uma neste ano. E se a primeira reforma visou melhorar o design de luxo do navio, a segunda conta com um objetivo mais ousado: navegar em regiões remotas e de difícil acesso, destinos antes inalcançados por cruzeiros.

Para isso, o casco do navio será reforçado, alcançando o que chama de "classe de gelo". A remodelação será em doca seca, e é prevista para agosto de 2020.

Além de se beneficiar de um casco de classe de gelo reforçado, equipamentos de última geração para navegar em regiões remotas e uma frota de barcos e caiaques para exploração nessas regiões serão acrescentados ao Silver Wind.

Em termos de comodidades e acomodações, a Silversea revela que o teatro do navio será renovado, assim como todas as suítes, o spa e a recepção. Para manter o atendimento mais íntimo e personalizado, o navio terá sua capacidade reduzida para 254 viajantes, oferecendo maior espaço e número de tripulantes por cada hóspede.

"Evoluindo o navio para a classe de gelo, o Silver Wind vai diversificar sua oferta para os nossos hóspedes. Ele será capaz de desvendar experiências de viagens profundas em destinos clássicos e de expedições, do Caribe à Antártida", comentou o CEO da Silversea, Roberto Martinoli.

DESTINOS

Com as mudanças no navio, novos destinos serão acessíveis. No Caribe, Anguilla e Les Saintes estarão no caminho do Silver Wind, acompanhando os já tradicionais locais de visitação do navio, San Juan, Barbados e St. Barth. No Mediterrâneo, os itinerários para Veneza, Monte Carlo e Barcelona ganharão a companhia de destinos como Syros, Mljet e Antibes.

A embarcação da Silversea também viajará para destinos de expedição, incluindo o Ártico e a Antártida.

Após as obras, o navio vai retomar o serviço em 10 de novembro de 2020, embarcando em sua temporada inaugural na Antártida.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA