Ama Waterways detalha protocolos e operações atuais

|

Divulgação
Hoje (4), a Ama Waterways, companhia de cruzeiros fluviais de luxo, realizou uma coletiva de imprensa global para detalhar as atuais operações, medidas e reservas da empresa. O encontro virtual contou com a presença de Rudi Schreiner, co-fundador e presidente; Kristin Karst, co-fundadora e vice presidente executiva; e Gary Murphy, co-proprietário e vice presidente de Vendas. Kristin iniciou a coletiva dizendo que são tempos desafiadores, mas que vieram acompanhados de oportunidades.

Como o mercado dos Estados Unidos representa 85% dos clientes da Ama, os cruzeiros fluviais estão suspensos até 30 de setembro, já que os estadunidenses não podem entrar na Europa. Enquanto isso, a companhia vem realizando viagens selecionadas sem sair da Alemanha. "Nossas decisões são guiadas por honestidade, flexibilidade e pensamento positivo. Essas viagens são oportunidades incríveis para nós praticarmos a aplicação dos protocolos de segurança", afirmou Kristin.

Os novos protocolos da Ama Waterways incluem o uso de máscara, checagem de temperatura, redução da capacidade, aplicação do distanciamento social, serviço de quarto, sanitização de áreas e equipamentos comuns, transfers exclusivos, entre outros. Os executivos afirmaram que os protocolos foram bem aceitos e estão sendo abraçados pelos clientes, que por enquanto são apenas alemães. Para Schreiner, tem sido gratificante ver os passageiros curtindo a viagem enquanto respeitam os protocolos.

RESERVAS FUTURAS
O presidente da Ama Waterways também disse que as coisas estão parecendo favoráveis, com muitas reservas para 2021 e 2022. As reservas para 2020 só abririam em outubro, mas com a solicitação para remarcação de cruzeiros que seriam realizados este ano, a empresa antecipou a data. "Há um interesse muito grande por viagens em cruzeiros menores e em um único país. Hoje, os alemães predominam as reservas, mas belgas e holandeses também começaram a reservar suas viagens conosco", afirmou Schreiner.

A companhia ainda aguarda pela possibilidade de os americanos visitarem a Europa para poder ver um cenário satisfatório. "Ainda não sabemos quando eles poderão voltar a Europa, mas estamos a monitorando a situação e ainda não parece promissor. No entanto, esperamos recebê-los em alguns cruzeiros ainda no final deste ano. Em março de 2021, na primavera, já veremos um cenário totalmente diferente e melhor", afirmou o presidente contando com a disponibilidade de vacinas já no início do próximo ano.

AMBIENTE CONTROLADO
Os executivos da Ama Waterways ainda defendem que o cruzeiro fluvial fornece um ambiente mais seguro e controlado justamente por ser um navio menor e contar com muitos espaços abertos. Além disso, a companhia diz oferecer diversas opções para os passageiros, dando como exemplo a atividade pós jantar, em que parte dos passageiros voltam a cidade para conhecer a vida noturna do destino e outros aproveitam as opções de entretenimento a bordo.

Durante este período, a Ama tem se utilizado de um marketing criativo para instaurar o desejo de viajar, como eventos virtuais recriando experiências a bordo, webinares e vídeos inspiracionais. "Agora, mais importante que vender é plantar a semente", afirmou Kristin.

Já Gary Murphy foi quem lembrou e agradeceu pela parceria com agentes e consultores de viagens, inclusive mostrando um quadro na parede de seu escritório em que estava escrito: "Veja seu agente de viagens antes de ver o mundo". "Para nós, é a pedida certa trabalhar perto dos agentes e consultores de viagens. Eles entendem como manter a roda girando", afirmou.

Confira abaixo o vídeo com os protocolos da Ama Waterways.


 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA