Alasca se junta à Flórida em processo por liberação de cruzeiros

|


Divulgação/NCL Holdings
Cerca de 33% dos residentes do Alasca já estão totalmente vacinados
Cerca de 33% dos residentes do Alasca já estão totalmente vacinados
O Alasca se juntará à Flórida para tomar medidas legais contra o governo federal e o Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC), na tentativa de acelerar o reinício dos cruzeiros no país. As informações são do portal USA Today.

"Merecemos a chance de ter Turismo e empregos. A indústria de cruzeiros é vital para a saúde econômica do Alasca. O Alasca já sofreu uma perda econômica de US$ 3 bilhões devido ao cancelamento da temporada 2020 de cruzeiros e enfrenta outra perda econômica (desnecessária) em 2021", afirmou o governador do Alasca, Mike Dunleavy.

O processo jurídico vai contra a paralisação da indústria de cruzeiros pela agência de saúde, sob o argumento de que a suspensão está fora da autoridade legal do CDC, de acordo com a declaração do governador. A ordem do CDC também falha em reconhecer as medidas de segurança da indústria e que os cruzeiros foram retomados com segurança em outras partes do mundo, segundo o governador. No início deste mês, o CDC forneceu orientação para uma retomada em fases, mas não ofereceu um cronograma claro de quando a navegação poderia recomeçar, oficialmente.

A declaração também destaca que a ordem não considera a alta taxa de vacinação dos habitantes do Alasca. De acordo com o rastreador de vacinas do USA Today, 40% dos residentes do Estado norte-americano receberam pelo menos uma dose da vacina e 33% estão totalmente vacinados.



*Fonte: USA Today

conteúdo original: https://bit.ly/2RRkFLb
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA