Princess Cruises reafirma que manterá cruzeiros programados

|

Divulgação
A Princess Cruises informou que manterá suas viagens
A Princess Cruises informou que manterá suas viagens
A Princess Cruises emitiu um comunicado deixando mais clara sua posição quanto aos protocolos de saúde e segurança adotados nos navios de cruzeiros da empresa que voltaram a navegar pelo mundo. A declaração veio como resposta ao posicionamento do CDC (Centro para Controle e Prevenção de Doenças) dos Estados Unidos, que elevou seu aviso de viagem para navios de cruzeiro ao nível mais alto.

No comunicado, a Princess Cruises deixa claro que, entre outras decisões, a empresa manterá as viagens conforme o que já havia programado e lembra que seus protocolos têm demonstrado eficácia.

Confira abaixo a declaração na íntegra:

• Com a última atualização do Centro de Controle e Prevenção de Doenças de USA (CDC) sobre viagens de cruzeiro, a Princess continuará a operar os cruzeiros conforme programado sempre com a segurança de nossos hóspedes, membros da tripulação e comunidades que visitamos em mente.

• A Princess está totalmente preparada para gerenciar casos positivos de covid a bordo, com interrupção mínima do cruzeiro de férias em geral.

Algumas substituições ou cancelamentos de portos podem ocorrer devido a decisões das autoridades locais, mas nossos cruzeiros estão operando dentro do cronograma e continuando a oferecer uma ótima experiência aos hóspedes.

• Os navios Princess operam sob as regras da “Conditional Sailing Order (CSO)” com cruzeiros vacinados (+95%), que inclui protocolos e diretrizes aprovados pelo CDC. Todos os passageiros fornecem um teste COVID-19 negativo supervisionado por um médico antes de embarcar no navio.

Além disso, os procedimentos operacionais atuais exigem que todos os membros da tripulação e passageiros usem máscara em todas as áreas internas, e todas as áreas são frequentemente desinfetadas.

• A Princess continuará monitorando esta situação com nossa equipe médica e tomará todas as medidas adicionais necessárias.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA