DESTINOS

Confira o balanço da feira Australian Tourism Exchange 2018

Divulgação/ Sean Scott
Perth foi anunciada como sede do ATE 2019
Perth foi anunciada como sede do ATE 2019
ADELAIDE (AUSTRÁLIA) - Com pouco mais de um milhão de habitantes em sua área metropolitana, Adelaide recebeu semana passada mais de dois mil compradores, expositores e jornalistas de 30 países para a versão 2018 da Australian Tourism Exchange. Na maior feira anual de turismo da Austrália, foram realizadas mais de 50 mil reuniões previamente marcadas. Capital do estado de South Australia, Adelaide é a porta de entrada para o Barossa Valley, uma das mais renomadas regiões vinícolas do mundo. E também para a Kangaroo Island e a Eyre Peninsula, outras áreas turísticas do estado no sul do país. Nos arredores de Adelaide estão ainda as regiões de McLaren Vale e Adelaide Hill, repletas de vinhedos.

Durante o evento, realizado há quase quatro décadas, a Austrália anunciou novo recorde de visitantes internacionais: 8,8 milhões de pessoas em 2017, um crescimento de 7% em relação a 2016. Para 2020, a expectativa é chegar aos dez milhões. Os gastos aumentaram 6% ano passado, puxados por chineses, americanos e britânicos. Américas do Sul e Central enviaram 130 mil visitantes a Austrália em 2017, o que representa um aumento de 6,5% em relação ao ano anterior. O Brasil, responsável por quase metade deste número, registrou crescimento de 18,2%. O país é 24º mercado emissor para a Austrália. E o 20º quanto o recorte é gasto por visitante. Os três maiores mercados são Nova Zelândia, China e Estados Unidos.

O Tourism Australia estima que sua nova (e ótima) campanha, inspirada no filme “Crocodile Dundee” e lançada durante o Superbowl desde ano, já tenha sido vista por mais de um bilhão de pessoas. As companhias aéreas que voam de e para a Austrália chegaram a 25,6 milhões de assentos em 2017, um aumento de 6% em relação a 2016.
Os operadores da América do Sul que participaram da ATE viajaram de Qantas direto de Santiago para Sydney, em um Boeing 747-400. O grupo se hospedou no QT Sydney, hotel contemporâneo bem localizado na Market Street, e jantou no Park Hyatt, com vistas espetaculares para a Harbor Bridge e a Opera House.

No dia seguinte, eles visitaram o Qantas Centre of Service Excellence (Cose), que completa dez anos em 2019, e conheceram os serviços oferecidos nos novos aviões da companhia aérea australiana (que não estão na rota para Santiago). Depois do pernoite em Sydney e antes de a ATE começar, os operadores foram divididos em três grupos e fizeram viagens de familiarização por Cairns e a Grande Barreira de Coral, no estado de Queensland; por Melbourne e a região vinícola do Yarra Valley, em Victoria, e pela área mais rústica de Mount Gambier, em South Australia.

Enquanto isso os quase cem jornalistas foram para Adelaide onde assistiram a apresentações sobre de Canberra, a capital do país, e sobre os estados de New South Wales (onde fica Sydney), Victoria (Melbourne), Western Australia (Perth), Northern Territory (Alice Springs e montanha Uluru, símbolo importante para a cultura aborígene), Queensland e Tasmânia.

O QUE VEM POR AÍ
Ao final do evento foi anunciado que a ATE 2019 será realizada em Perth, em Western Australia, que desde março deste ano recebe um novo voo direto de Londres. O voo da Qantas, um dos mais longos do mundo, tem 17 horas de duração em um Boeing 787-9 (o moderno Dreamliner), capacidade para 236 passageiros e é a primeira ligação direta entre a Europa e a Austrália. Em 2019, Perth espera receber cerca de três mil participantes na ATE.
“A ensolarada Perth é hoje um dos destinos mais interessantes da Austrália. Agora é a vez de a cidade brilhar para o público internacional”, disse Paul Papalia, Ministro do Turismo.

Perth tem passado por grandes renovações urbanas e recebido novos hotéis. No final de 2017 foi inaugurado o InterContinental City Centre, com 240 quartos em 16 andares e 300 obras de artistas locais distribuídas pelas áreas comuns e as acomodações. Ainda este ano será aberto em breve na cidade um Westin (com 360 quartos em 28 andares) e um QT, hotel de design que faz sucesso em outros destinos da Austrália (tanto o de Sydney quando o de Melbourne são muito bem localizados e cheios de bossas). Para 2019 são esperados nada menos do que um Ritz-Carlton (com 204 quartos, previsto para meados do ano no Elizabeth Quay, será o primeiro na Austrália em dez anos) e três Doubletree by Hilton.

O grupo da América do Sul que participou da ATE 2018 reuniu dez representantes de agências de viagem e operadoras do Brasil. São eles Eby Piaskowy, da Queensberry; Giulia Sarlo, da Selections; Jordana Felipe, da Agaxtur; Jota Marincek, da Venturas; Rafael Wiedman, da Kangaroo Tours; Sérgio Tamada, da Teresa Perez; Thiago Cuencas, da Viagens & Cia, e Tiago Barbosa, da Flot, todos de São Paulo, e Camila Soares, da Just Tur, e Celso Tsunashima, da WE Tours, ambos de Goiânia. Eles foram acompanhados por Craig Bavinton, representante do Tourism Australia, e Cristina Lima, também do TA, os dois baseados em São Paulo. Klaus Becker, gerente comercial da Qantas para a América do Sul, em Santiago, também fez parte do grupo, que reuniu ainda outros oito representantes de agências de viagem e operadoras de Argentina, Chile, Peru e Uruguai.

Carla Lencastre, especial para o Portal PANROTAS

O Portal PANROTAS viajou a convite da ATE 2018 e com proteção GTA
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA

As mais lidas agora