DESTINOS

Em alta, mais de 244 mil brasileiros visitaram o Reino Unido em 2017

Divulgação Visit Britain

O número de brasileiros no Reino Unido cresceu em 2017. De acordo com as estatísticas oficiais do órgão nacional de Turismo britânico, o Visit Britain, foram registradas 244 mil visitas, número que representa 31% a mais que o ano anterior.

Ainda segundo a entidade, os visitantes do Brasil gastaram 263 milhões de libras no Reino Unido, um aumento de 34% em relação a 2016. As viagens de lazer tiveram um crescimento significativo de 49%.

“Esse retorno ao crescimento destaca o sucesso de nossos esforços proativos no Brasil para inspirar mais pessoas a viajar para o Reino Unido”, afirma o vice-presidente executivo do Visit Britain, Gavin Landry.

Segundo ele, os esforços se concentram em colocar o destino dentro do setor de viagens de luxo e promover filmes, músicas, programas e a cultura pop britânica para atrair visitantes deram resultado. “O Reino Unido ficou claramente no topo da lista de muitos brasileiros em 2017”, destaca.

EXPECTATIVAS PARA 2018
Os dados mais recentes da Forward Keys mostram que as reservas de voos da América do Sul para o Reino Unido aumentaram 8% entre julho e dezembro de 2018, em comparação com o mesmo período do ano passado. “O segundo semestre de 2018 vai continuar inspirando os brasileiros a viajar ao Reino Unido”, afirma o diretor do Brasil do Visit Britain, Malcolm Griffiths.

Dentre os destaques que farão os brasileiros desejarem conhecer o destino, está a seleção da Inglaterra na Copa do Mundo Fifa, os eventos de Orgulho LGBTQ, além de regiões mais bucólicas, como a parte fronteiriça com a Escócia, ao sul de Edimburgo, no Lake District, no norte da Inglaterra e no País de Gales.

“É possível se hospedar numa casa de campo para a experiência completa, com ótimas refeições locais, lareiras aconchegantes e o melhor da hospitalidade britânica. E, à medida que formos nos aproximando da época de Natal, Londres ganha vida com os mercados de fim de ano, luzes coloridas e um clima muito festivo”, salienta Griffiths.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA

As mais lidas agora