Movida

Victor Fernandes   |   09/06/2020 16:04   |   Atualizada em 09/06/2020 16:24

África do Sul visa à reabertura do Turismo em setembro

Funcionários da indústria do Turismo do país elaboraram um plano em fases para a retomada do setor.

Wikicommons
A África do Sul pode reabrir suas fronteiras para o Turismo internacional em setembro, de acordo com um plano proposto por funcionários da indústria do Turismo na região. A proposta está sendo apresentada hoje ao Parlamento e já foi submetida ao ministro do Turismo, que fará lobby em nome da indústria ao Conselho Nacional de Comando da Covid da África do Sul.

Segundo o Travel Weekly, as autoridades elaboraram o plano como uma resposta aos relatórios da mídia na semana passada que sugeriam que o país não iria reiniciar o Turismo internacional até fevereiro. Esses relatórios foram baseados em cronogramas especulativos para a retomada de viagens internacionais que não haviam sido formalmente adotados ou finalizados.

A Estratégia de Recuperação de Turismo, criada sob os auspícios do Conselho Empresarial de Turismo da África do Sul (TBCSA), inclui os insights de várias partes interessadas do setor privado. Robert More, proprietário da coleção More Family; David Frost, CEO da Satsa e presidente da TBCSA; Margie Whitehouse, Wesgro (a agência de promoção turística do Cabo Ocidental); e Monika Iuel, da Private Safaris, estavam entre os que criaram o plano.

"O governo está olhando para nós em busca de orientação", afirmou Frost durante um webinar recente. “Uma das partes mais importantes do plano foi elaborar protocolos rigorosos e abrangentes de saúde e segurança. Eles foram configurados da maneira mais colaborativa possível, vendo contribuições de todas as associações e de qualquer outra pessoa do setor”, completou.

Os protocolos de saúde e segurança propostos estão alinhados com as mais recentes diretrizes da Organização Mundial da Saúde, Instituto Nacional de Doenças Transmissíveis e Departamento de Saúde, de acordo com Tshifhiwa Tshivhengwa, CEO da TBCSA. Eles terão um papel importante em convencer o governo de que o Turismo da África do Sul é um setor responsável, pronto para reabrir.

"Os protocolos são importantes, porque informarão os prazos para a reabertura do Turismo internacional", disse Tshivhengwa. “A abordagem da África do Sul para gerenciar a propagação da pandemia tem sido amplamente elogiada em todo o mundo. Queremos garantir que, quando estivermos prontos para compartilhar nosso maravilhoso destino novamente, o faremos com responsabilidade e por meio de uma abordagem segura e em fases”, concluiu.

A Estratégia de Recuperação em Fase proposta prevê uma fase inicial de preparação de seis a oito semanas, seguida de um período experimental da Fase 1, onde mercados "seguros" de fontes com perfis de risco e estágios da pandemia similares podem viajar para a África do Sul. Em uma segunda fase, a África do Sul abriria ainda mais os principais mercados e expandiria as experiências oferecidas, levando à terceira e última fase, quando o acesso aéreo seria totalmente aberto e o destino poderia reiniciar sua estratégia de crescimento a longo prazo.

Tópicos relacionados

 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA

Mais notícias