Colômbia reabre para voos internacionais dia 19; Brasil aprovado

|

Divulgação
Four Seasons Cartagena
Four Seasons Cartagena
A Colômbia anunciou a reabertura de voos internacionais a partir do dia 19 de setembro, próximo sábado, com o voo Cartagena-Fort Lauderdale, da Spirit Airlines. Os demais voos devem começar no dia 21 do mesmo mês. Segundo o Turismo da Colômbia, o Brasil faz parte da lista de países aprovados nessa primeira fase da retomada de voos.

Todos os passageiros que chegarem à Colômbia devem apresentar um teste negativo PCR para covid-19, feito até 96 horas antes do embarque. Todos os passageiros também devem fazer um pré-registro ‘Check-Mig’, no endereço www.migracioncolombia.gov.co. O cadastro deve ser feito de 24 horas a uma hora antes da viagem.

“A reativação de voos internacionais está de acordo com a avaliação do Ministério da Saúde e Proteção Social para a suspensão da restrição à chegada de viajantes internacionais à Colômbia, com base no estado atual da pandemia. Todo o setor está comprometido com os protocolos de biossegurança definidos para que essa operação se dê de forma segura”, disse a ministra dos Transportes da Colômbia, Ángela María Orozco.

A volta das operações será feita a partir de três critérios, segundo o governo colombiano: identificação dos países já reabertos para o Turismo internacional; capacidade aeroportuária para cumprir com os protocolos; e o interesse comercial das companhias aéreas.

O governo recomenda chegar com três horas de antecedência no aeroporto para voos internacionais e não usar os banheiros das aeronaves em voos de curta duração. Em voos com menos de duas horas está proibido o serviço de bordo.

O uso de máscaras é obrigatório no aeroporto, durante o voo e na chegada ao destino final. Para voos mais longos, recomenda-se levar mais de uma máscara, para a troca durante o voo.

Esta semana, o diretor da Avianca para o Brasil, Nissim Jabiles, afirmou que o País seria prioridade assim que a fronteira colombiana se abrisse. Essa era, portanto, a notícia que faltava para a principal companhia do país andino voar a São Paulo e Rio de Janeiro.

Saiba mais em www.minsalud.gov.co.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA