Recuperação na China pode indicar como será retomada no Brasil

|

Relatório divulgado pela Dragon Trail International, parceira da Travel Matcher na China, aponta as principais tendências que fortalecem a recuperação do mercado de Turismo chinês já este ano e em 2022. Nesse contexto de reequilíbrio depois do forte impacto gerado pela pandemia, a pesquisa confere especial destaque para as viagens domésticas na gigante asiática, além de destacar os passeios em família, a opção por atrações ao ar livre e a expectativa para a retomada das viagens internacionais.

Unsplash/Macau Photo Agency
As viagens domésticas lideram o movimento de reaquecimento no Turismo chinês
As viagens domésticas lideram o movimento de reaquecimento no Turismo chinês
VACINAÇÃO E VIAGENS INTERNACIONAIS

De acordo com os índices da Dragon Trail International, a alta no índice de habitantes vacinados tem impacto direto na intenção de consumo de viagens. Segundo informa o relatório, o mês de junho iniciou com um pouco mais de 700 milhões de doses de vacina aplicadas, o que significa cerca de 25% da população chinesa. Neste ritmo, a expectativa é que 80% da população esteja vacinada até o final do ano, e com isso, as fronteiras chinesas sejam reabertas ao tráfego internacional no início de 2022.

Vale lembrar que a China segue com as fronteiras fechadas para receber turistas estrangeiros, e em 3 de junho, os chineses já foram liberados para entrar em 75 países (apresentando PCR negativo). Mesmo assim, o governo chinês segue desmotivando as viagens não essenciais ao exterior.

REAQUECIMENTO DO MERCADO DOMÉSTICO
Em maio, segundo aponta a pesquisa, as viagens domésticas em território chinês tiveram um forte impulso devido à semana de feriado do Dia do Trabalho.

Utilizando índices levantados pelo Grupo Trip.com, a Dragon Trail International informa que, no mês em análise, houve aumento de 30% nas reservas do período em comparação com o mesmo período em 2019.

Além disso, segundo o Ministério da Cultura e Turismo da China, os viajantes domésticos fizeram 230 milhões de viagens durante o período de férias de 1 a 5 de maio. Eles também gastaram 113,2 bilhões de yuans (US$ 17,5 bilhões), 77% do nível de 2019. As viagens que geraram essa arrecadação foram feitas para destinos mais populares dentro daquele país.

Ainda levando em conta o mês de maio, a pesquisa aponta que houve crescimento das viagens em família com crianças pequenas, alta de 41% em relação ao mesmo período em 2019.

PARQUES TEMÁTICOS
Os parques temáticos aparecem como uma opção em alta no mercado de viagens chinês, sobretudo pelo fato da fartura de opções desse tipo. Dados da TF Securities mostram que a China tem quase 3 mil parques temáticos e cerca de 400 são de grande escala.

Durante o feriado de maio, os parques temáticos relataram aumento de 20% na visitação em comparação com o nível pré-pandêmico em 2019.

No final de maio, a China Tourism Academy publicou um relatório sobre a Disneylândia de Xangai, analisando as tendências de visitação desde sua inauguração em 2016. Nos últimos cinco anos, a atração se tornou um dos
principais destinos de viagens de lazer da China.

Outro ponto destacado no estudo indica que, embora se possa pensar em famílias com crianças como o mercado-chave para a Disneylândia de Xangai, na verdade, quase metade dos visitantes têm entre 20 e 30 anos e visitam sem filhos. Outros 30% dos visitantes têm entre 30 e 50 anos e visitam sem filhos.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA