América do Norte deve alcançar retomada plena apenas em 2025

|

Pixabay/Capturing Life as it happens
Os destinos na América do Norte estão em diferentes estágios de desenvolvimento do Turismo. No entanto, um fator comum entre os Estados Unidos, México e Canadá é que os efeitos da pandemia de covid-19 foram sentidos com força. Isso é confirmado com dados da empresa de dados e análises Global Data.

O relatório Tourism Destination Market Insight: North America (2021) registra que o total de chegadas internacionais à região diminuiu 67% em 2020 com relação a 2019 e, os gastos nos destinos, em 74%. A previsão de recuperação da América do Norte segue o consenso geral de viagens globais de que o Turismo doméstico se recuperará primeiro em 2022, mas as chegadas internacionais não se recuperarão até 2024. As previsões para despesas com Turismo receptivo, no entanto, sugerem que isso não ultrapassará os níveis pré-pandemia até depois de 2025.
Divulgação
“A covid-19 ainda pode ser identificada como a maior ameaça ao crescimento no setor de viagens e na América do Norte não é diferente. A perda de gastos com turistas em 2020 para a América do Norte foi significativa. A previsão da Global Data sugere que não se espera uma recuperação total até meados de 2025, e este será um dos maiores fatores que afetarão a recuperação econômica da região nos próximos anos”, afirmou a analista de viagens e Turismo da Global Data, Johanna Bonhill-Smith.

Um dos principais benefícios do Turismo receptivo são os gastos, que podem aumentar as receitas econômicas, estimular o emprego e atuar como um catalisador para o desenvolvimento da infraestrutura. Cada destino possui uma forte oferta de Turismo doméstico, mas isso não pode ser considerado isoladamente para compensar o colapso das viagens internacionais.

“Viajar para a América do Norte de outros destinos em todo o mundo pode ser caro. A pesquisa da Global Data descobriu que 23% dos entrevistados globais reduziram seus orçamentos familiares no ano passado e 27% os reduziram 'um pouco'. Orçamentos reduzidos significam menos despesas com recreação, afetando a capacidade de viajar", afirmou Bonhill-Smith.

Devido à proximidade, conectividade e operadoras concorrentes de baixo custo, as viagens entre os EUA, Canadá e México podem ter um custo relativamente baixo, estimulando as viagens entre os destinos. As viagens intra-regionais serão vitais para a recuperação do Turismo na América do Norte. Cada destino já depende fortemente de destinos vizinhos como fontes importantes de receita econômica.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA