Mato Grosso do Sul amplia volume de mercado emissores

|


PANROTAS / Filip Calixto
Bruno Wendling, diretor presidente do Fundtur
Bruno Wendling, diretor presidente do Fundtur
O Mato Grosso do Sul está voltando seus olhos para mais regiões como potenciais mercados emissores desde a chegada da pandemia. O diretor-presidente da Fundação de Turismo de Mato Grosso do Sul (Fundtur-MS), Bruno Wendling, conta que a procura de regiões como Norte e Nordeste cresceu exponencialmente no Estado que tem Bonito e o Pantanal como principais atrativos.

"Acima de tudo, o sucesso que estamos tendo é fruto de um trabalho de quatro anos da nossa gestão a frente da fundação. Resgatamos a marca, viemos com campanhas segmentadas, fortalecemos os laços com o trade turístico. Só na pandemia capacitamos centenas de agentes de viagens. Fizemos ações com Agaxtur, BWT e outras operadoras importantes. Colocamos nossos produtos de natureza e aventura nas vitrines. São trabalhos de médio prazo e estamos cheios de boas expectativas" afirma Wendling.

"Outro projeto muito importante é a criação da rota Pantanal-Bonito, cerca de 200 quilômetros separando os destinos. Os esforços são para unir o trade e a iniciativa privada local."

Sobre a Abav, ele destaca as ações do Mato Grosso do Sul nesta 48ª edição da feira. “Depois desse um ano e meio de pandemia e de ter participado de forma on-line em 2020, o Mato Grosso do Sul volta a participar presencialmente e mais forte do que nunca", afirma o secretário. "Lançamos a nova campanha ‘Desbravadores de Destinos’ para todo o trade e temos como novidade um game da campanha (Desbravadores MS)."

 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA