Abertura de fronteiras anima setor de viagens, mas exige precauções

|

Divulgação
O número de destinos disponíveis aumenta a cada dia, porém, turistas precisam ter cuidado redobrado antes e durante a viagem
O número de destinos disponíveis aumenta a cada dia, porém, turistas precisam ter cuidado redobrado antes e durante a viagem
Com o avanço da vacinação pelo mundo, diversos países começaram a reabrir suas fronteiras para estrangeiros, inclusive brasileiros. Até o momento, são 131 destinos. Com essas liberações, companhias aéreas e agências de viagens iniciaram campanhas promocionais prevendo o aquecimento do setor. Após tanto tempo de isolamento, as pessoas estão propensas a programar novas viagens. No entanto, é fundamental manter protocolos de saúde de acordo com as orientações das autoridades de saúde locais.

“Mesmo com o programa de vacinação avançado, antes de embarcar em uma viagem é necessário manter todos os cuidados de prevenção à covid-19, e lembrar de medidas adicionais de segurança, que podem ser imprescindíveis em outras situações no Exterior”, alerta a coordenadora de Seguro Viagem na Omint, Ana Carolina Castelo Branco.

Dentro desse ponto, é importante lembrar que vários países exigem que o turista tenha um seguro-viagem contratado para ingressar em seus territórios. Exemplo disso é a área do Acordo de Schengen, na Europa, que compreende países como Portugal, Espanha, França, Itália, Alemanha, Bélgica e Holanda. “Considerando a atual situação, mesmo em locais onde não há esta obrigatoriedade, a contratação garante a tranquilidade necessária para uma viagem segura e sem surpresas”, explica.

A executiva destaca ainda serviços incluídos na apólice que podem ser úteis quando se está distante de casa, em locais com culturas muito diferentes. Coberturas adicionais podem garantir indenização em casos como:

  • Extravio de bagagem, desde que devidamente comprovado;
  • Despesas não reembolsáveis com a aquisição de pacotes turísticos ou serviços de viagens, como transporte e hospedagem, na ocasião de evento coberto que implique no cancelamento da viagem ou no regresso antecipado;
  • Despesas farmacêuticas;
  • Despesas jurídicas e relacionadas com a perda de documentos.

As indenizações ocorrerão na forma prevista em contrato e limitadas ao valor segurado para cada cobertura adicional.

Antigos cuidados permanecem e são intensificados
O ato de viajar para o Exterior exige atenção redobrada em vários pontos em tempos de pandemia. Dentre eles, estão:

1- Documentação: boa parte dos países exige um visto para ingresso, a ser adquirido diretamente no consulado ou embaixada do país de destino situados no Brasil. Mesmo para países que não exigem visto, é preciso ter o passaporte em dia. Pelo site da Receita Federal, é possível verificar se ele está dentro da validade ou solicitar um novo.
2- Vacinas: há destinos que exigem vacinas específicas e atualizadas, além da imunização para covid-19. Um exemplo é a vacina para febre amarela, que é obrigatória para entrada em vários países do continente africano. Assim, é importante se informar com antecedência e tomar a vacina exigida de acordo com o país de destino da viagem.
3- Bagagens: é comum, em viagens mais longas ou para destinos com aeroportos com grande movimento, passar por problemas como extravio de bagagens. “Contar com um seguro viagem que apresente coberturas para essa finalidade, principalmente quando se viaja sozinho ou com crianças, é fundamental para o turista”, finaliza Ana.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA