EUA estudam restrições mais rígidas devido a nova variante

|

Casa Branca
Joe Biden, presidente dos Estados Unidos
Joe Biden, presidente dos Estados Unidos
Os Estados Unidos estão analisando exigir que todos os passageiros aéreos que entram no país apresentem um teste de covid-19 negativo realizado nas 24 horas anteriores à partida, em resposta a preocupações sobre uma nova variante do coronavírus, o Centro de Controle de Doenças e Prevenção (CDC) disse na noite de ontem (30). O novo requisito se aplicaria igualmente a cidadãos americanos e estrangeiros.

Atualmente, os viajantes internacionais vacinados podem apresentar um resultado de teste negativo obtido em até três dias antes de seu voo. Quase todos os estrangeiros devem ser vacinados para entrar nos Estados Unidos. Atualmente, os visitantes não vacinados devem obter um teste covid-19 negativo um dia após a chegada.

Uma porta-voz do CDC confirmou que a agência está trabalhando para modificar suas regras globais de teste para viagens "à medida que aprendemos mais sobre a variante ômicron; um pedido revisado encurtaria o cronograma de testes necessários para todos os viajantes internacionais para um dia antes da partida para os Estados Unidos".

O governo também está considerando se exigirá que os passageiros aéreos façam outro teste de covid-19 dentro de três a cinco dias após a chegada aos Estados Unidos, disseram as autoridades.

Os detalhes da proposta estão descritos em um projeto de ordem de saúde pública redigido pelos Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) e sob revisão pelo Departamento de Saúde e Serviços Humanos e pela Casa Branca.

O governo disse no início desta semana que não estava prevendo novas restrições a viagens e que não acreditava que haveria necessidade de bloqueios. Em um discurso em 29 de novembro, o presidente pediu cautela, não pânico.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA