DISTRIBUIÇÃO

Hoteldo tem alta de 91% em vendas e prevê entrada na aviação

Emerson Souza
Márcio Nogueira, diretor de Vendas da Hoteldo para o Brasil
Márcio Nogueira, diretor de Vendas da Hoteldo para o Brasil

De seu nascimento em uma conversa de bar na Argentina em 2000, época do boom da internet, a uma das maiores distribuidoras de Turismo para Brasil e América Latina: a Hoteldo fez um longo caminho para ser o que é hoje, atuando no mercado B2B e oferecendo serviços de hotelaria, receptivo (incluindo ingressos de parques temáticos) e locação de automóveis a operadoras e agências em dez países, sete latinos (Brasil, Argentina, Chile, Uruguai, Colômbia, México e República Dominicana) e ainda Estados Unidos, Canadá e Espanha.

Tratando apenas do setor nacional, onde iniciou atividades 27 de junho de 2000, os resultados mais recentes impressionam: o diretor de Vendas da empresa para o Brasil, Márcio Nogueira, revelou ao Portal PANROTAS que, em 2017, a empresa contou com um crescimento 77% na receita na comparação ano a ano, com faturamento de R$ 140 milhões.

Se já não fosse suficiente, no acumulado de 2018 até o momento as vendas já tinham superado os R$ 130 milhões, uma alta 91,4% contra o mesmo período de 2017, e a apenas R$ 10 milhões de alcançar o resultado atingido no ano passado inteiro.

Boa parte desse crescimento acentuado, de acordo com Nogueira, deve-se ao seu crescimento no setor internacional desde a compra pela Best Day, em 2012 “Até 2012, ano seguinte da aquisição, 70% das nossas receitas eram de produtos nacionais. Hoje, o share doméstico é de apenas 27%. E isso não porque o volume do doméstico caiu, mas porque as vendas de viagens internacionais hoje têm um alcance muito maior, com a ajuda do alcance da Best Day”, resumiu o executivo.

Emerson Souza
Equipe da Hoteldo no País contra hoje com 64 funcionários
Equipe da Hoteldo no País contra hoje com 64 funcionários
ENTRADA NO AÉREO E ABERTURA NO CAPITAL
Hoje nos mercados de hotelaria, receptivo e locação de automóveis, um dos sonhos da Hoteldo que poderia estar próximo de acontecer é entrar no mercado de aviação, o único que falta além dos seguros de viagens. O modo que isso se tornaria realidade que ainda é a incógnita: "Não sei como isso aconteceria, mas uma possibilidade é a compra de uma consolidadora, e a outra por meio de parcerias com as aéreas”, revelou Nogueira.

A Best Day, proprietária da Hoteldo, estaria inclusive estudando o mercado brasileiro em busca opções para compra, embora isso possa acontecer também no segmento hoteleiro ou receptivo.

O diretor de Vendas para o Brasil revelou, por fim, que a Hoteldo já decidiu que abrirá seu capital. “Vai ser no Exterior, mas vamos abrir o capital da nossa empresa para a bolsa, o que deve acontecer, no máximo, até 2020", encerrou Nogueira.

Clique neste link e confira a reportagem completa sobre a Hoteldo na edição digital da revista PANROTAS desta semana.

 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA