China condena aéreas americanas por separar territórios | Economia e Política | PANROTAS
ECONOMIA E POLÍTICA

China condena aéreas americanas por separar territórios


Domínio Público
Governo chinês pediu que empresas deixem de citar Hong Kong, Macau e Taiwan como países separados
Governo chinês pediu que empresas deixem de citar Hong Kong, Macau e Taiwan como países separados
O governo dos Estados Unidos criticou o governo chinês por uma carta enviada para 36 companhias aéreas internacionais, incluindo a United e a American Airlines. O texto pedia que empresas parassem de indicar Hong Kong, Macau e Taiwan como países separados da China em seus sites, mapas de rotas e material de marketing, mas as companhias não atenderam ao pedido, segundo informações do portal Airline Geeks.

A resposta do governo norte-americano tem sido defensiva e a Casa Branca chamou a carta de “bobagem”, além de pedir à China que “parasse de ameaçar e coagir cidadãos e corporações”. O país asiático respondeu no último domingo (6), pedindo que empresas estrangeiras que operam na China respeitem a soberania e integridade territorial do país.

A grande questão para a China é o fato das companhias aéreas listarem Hong Kong, Macau e Taiwan como países independentes. Taiwan reivindica sua independência do continente, enquanto a China vê o território como uma província. Hong Kong e Macau foram anteriormente territórios controlados por estrangeiros, mas recentemente ficaram sob o domínio de Pequim.

A American Airlines confirmou que recebeu a carta do governo chinês. No início do ano, a Delta Air Lines foi publicamente repreendida pelo governo chinês por se referir ao Tibete e a Taiwan como países separados. A Delta pediu desculpas pelo erro e, desde então, fez correções em seu site.

O mercado de voos para a China está crescendo com o país se desenvolvendo tanto como um mercado empresarial quanto como um mercado turístico. No entanto, a posição do governo dos Estados Unidos sobre a questão de Taiwan é de neutralidade.

Além das companhias aéreas, a rede de hotéis Marriott teve seu site desativado por uma semana na China por colocar o Taiwan como país separado.


*Fonte: Airline Geeks

conteúdo original: https://bit.ly/2I6Vvib
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA