ECONOMIA E POLÍTICA

São Paulo divide férias escolares de julho em 3 períodos


Jhonatan Soares
O governador de São Paulo, João Doria: férias de julho encurtadas com o programa
O governador de São Paulo, João Doria: férias de julho encurtadas com o programa "Mais Férias"
O governo de São Paulo anuncia hoje (26) que as férias de julho serão encurtadas de 30 dias para duas semanas. Anteriormente, alunos e professores, por exemplo, tinham todo o mês de recesso escolar.

Os 30 dias de férias serão divididos da seguinte forma: duas semanas no mês de julho e o restante entre a Semana Santa e a semana do professor, em 12 de outubro.

A medida inclui as secretarias estaduais de Turismo e Educação, as secretarias municipais de Educação e sindicatos como o dos professores. O programa, chamado de "Mais Férias", será divulgado nesta sexta no Palácio dos Bandeirantes, em São Paulo, pelo governador João Doria.

“Essa é uma reforma educacional, mas ela traz benefícios adicionais para a movimentação turística dentro do estado de São Paulo, impactando na economia do turismo paulista. Esta ação do governo barateia os preços, pois tira a pressão de julho. Baixa o preço, gera empregos e impostos. Essa movimentação abrange 15 milhões de pessoas, aproximadamente”, disse na coletiva o secretário de Turismo do estado de São Paulo, Vinicius Lummertz.

 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA