Turismo no carnaval terá maior receita desde 2015, diz CNC

|


Fernando Frazão/Agência Brasil
Rio de Janeiro, São Paulo e Bahia concentram mais da metade da movimentação financeira
Rio de Janeiro, São Paulo e Bahia concentram mais da metade da movimentação financeira
As atividades turísticas relacionadas ao carnaval de 2020 deverão alcançar o maior volume de receitas desde 2015, segundo a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). Estima-se que o feriado movimente cerca de R$ 8 bilhões, um aumento de 1% em relação ao ano passado.

O cenário positivo ocorre em função da recuperação gradual da economia, combinada à inflação baixa, com recuperação moderada dos serviços turísticos. “Nos meses que antecedem o carnaval, a taxa de câmbio teve uma desvalorização de 10% ante o mesmo período de 2019, estimulando, portanto, gastos com Turismo no território nacional em 2020”, afirma o economista da CNC responsável pela pesquisa, Fabio Bentes.

Os segmentos especializados em alimentação (R$ 4,8 bilhões), as empresas de transporte rodoviário, aéreo e de locação de veículos (R$ 1,3 bilhão) e os serviços de hospedagem em hotéis e pousadas (R$ 861,3 milhões) responderão por mais de 88% de toda a receita gerada durante o período.

Os Estados do Rio de Janeiro (R$ 2,32 bilhões), São Paulo (R$ 1,95 bilhão) e Bahia (R$ 1,13 bilhão) concentram mais da metade da movimentação financeira, seguidos por Minas Gerais (R$ 748,9 milhões), Pernambuco (R$ 457,8 milhões) e Ceará (R$ 362,2 milhões).

Para atender ao aumento sazonal de demanda, a CNC estima a contratação de 25,4 mil trabalhadores temporários entre janeiro e fevereiro, 2,8% a mais do que no carnaval de 2019 (24,7 mil). com aproximadamente 18,2 mil vagas, o segmento alimentício deverá oferecer 71% das oportunidades de emprego. Já o salário médio (R$ 1.909,73) pago a esses profissionais deverá ser 4,2% superior ao do ano passado.
Esta empresa apoia o Fórum PANROTAS 2020
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA