OPERADORAS

“Tem operadora que não sabe seu papel”, diz Ana Maria Berto

Los Cabos (México) – Desde que se tornou sócia e assumiu a direção da Orinter Tour & Travel, no início de 2015, Ana Maria Berto nunca negou a importância do agente de viagens para a sustentabilidade e as operações de sua empresa (assim como fez em toda a sua trajetória profissional). Mas em meio a tantas crises financeiras e de identidade, fusões e mudanças de posicionamento (de outras operadoras do mercado) quais são os planos da Orinter? Junto com Roberto Sanches, sócio e também diretor da operadora, Ana Maria dispara: “se a Orinter está crescendo, é porque os agentes de viagens encontraram na nossa empresa uma parceria de verdade”.

Danilo Teixeira Alves
Os sócios e diretores da Orinter, Roberto Sanches e Ana Maria Berto
Os sócios e diretores da Orinter, Roberto Sanches e Ana Maria Berto

Segundo a executiva, a Orinter entendeu a necessidade do mercado e entrega o que o agente, o profissional, busca de verdade. “Eles não querem pacotes prontos, produtos engessados ou aqueles que todas as operadoras vendem. Hoje, eles querem um atendimento sob medida, personalizado e de acordo com a demanda específica de cada cliente”, explica. "Assim, podem atender muito melhor seus passageiros".

Outro fato apontado por ela é a transparência no relacionamento com o trade. Na opinião da diretora, não faz sentido algum uma operadora se divulgar como parceira do agente de viagens ao mesmo tempo que vende para o público final. “Se a Orinter chegou até aqui é porque nós sabemos e desempenhamos o nosso papel. O nosso DNA é uma parceria única e exclusiva com o agente de viagens. A partir do momento em que passo a comercializar produtos direto para o cliente, seja em loja física ou on-line, tirando a intermediação do agente, eu deixo de ser uma operadora. É preciso se posicionar dentro da cadeia de distribuição e saber o seu papel”, analisou, ainda dizendo que a possibilidade de a Orinter abrir uma loja ou passar a vender para o público final está totalmente descartada.

A mesma opinião tem Sanches. “É balela quando algumas empresas dizem que vão para o atendimento direto porque precisam verticalizar as vendas ou porque as margens estão apertadas. O bom atendimento e a sinceridade da parceria entre uma determinada operadora e as agências extinguem qualquer desculpa. A Orinter se destaca pelo atendimento. Damos aos agentes o acesso a todos os níveis de colaboradores, sejam eles atendentes, supervisores, gerentes ou diretores”.

Ainda na visão de Ana Maria, a falta de foco está fragilizando as operadoras brasileiras. “É uma área que está passando por uma vulnerabilidade tremenda. Muitos não mantêm o foco e começam a atirar para tudo que é lado, se perdendo no meio do caminho. Se eu pudesse dar algumas dicas ao mercado, eu pediria para cada um buscar o seu canal, conhecer e saber trabalhar o seu diferencial, se especializar e montar uma equipe competente. A falta de apenas um desses itens pode ser muito prejudicial para qualquer empresa.”

ATENDIMENTO ESPECIALIZADO

A operadora não só entendeu o recado, como criou, em 2015, um departamento de especialistas. “É um setor que faz a diferença em nossas vendas. Ele serve para que o agente de viagens busque mais detalhes sobre determinado produto ou destino, informações estas que ele não consegue na internet ou em qualquer outro meio de comunicação”, explicou Sanches. Atualmente, a área conta com especialistas em seis segmentos: exóticos, grupos, locação de veículos, cruzeiros, casamentos e aéreo. “Esses profissionais são capacitados e especializados de verdade. Abrimos as portas e os nossos telefones para que os agentes de viagens conversem com eles e concretizem suas vendas, surpreendendo seus clientes com informações especiais e uma entrega bem mais conectada a seus desejos e necessidades”, completa.

E não é que a aposta tem dado resultado. Recentemente, duas funcionárias da Orinter – Giovanna Paulineli e Juliana Ribeiro foram citadas e reconhecidas – na última edição da pesquisa Melhores do Turismo PANROTAS ELO. “Fico muito feliz e emocionada em saber que os fornecedores não só elegeram eu e o Roberto, mas como também duas colaboradoras que pouco aparecem na mídia, assim como outros tantos profissionais que estão no mesmo ranking”, apontou Ana Maria, que disse ainda que, após a divulgação do resultado, bonificou e premiou as duas pelos excelentes resultados no dia a dia da Orinter.

 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA

As mais lidas agora