OPERADORAS

Saiba como vender melhor os pacotes de casamento


Marcos Martins
Juliana Ribeiro integra o departamento de Casamentos da Orinter
Juliana Ribeiro integra o departamento de Casamentos da Orinter
RIBEIRÃO PRETO (SP) – Entre as opções de nichos mais crescentes no mercado, os agentes de viagens podem vender as experiências de casamento, que incluem não apenas a cerimônia em si, mas também a lua de mel ou renovação de votos. A Orinter é uma das referências nacionais neste mercado, e a líder do departamento de Caribe e Casamentos da operadora, Juliana Ribeiro, reuniu dicas essenciais para vender melhor essa experiência.

“Há três anos o nicho de casamento vem em crescimento e o brasileiro já descobriu que casar no Exterior pode ser muito mais barato. É muito fácil de se trabalhar com casamentos porque é uma reserva individual que acaba virando um grupo. No entanto, os agentes têm medo de tratar como um grupo de incentivo, por exemplo, em que há pagamentos com antecedência e restrição maior de prazos, mas dentro da área de casamentos isso não acontece”, explica Juliana, durante o evento Conexão Orinter Caribe & México 2019.

“Trabalhamos com uma quantidade menor de apartamentos, que geralmente são dez, e prazos mais flexíveis tanto de pagamento quanto de redução do grupo e número de noites. Os hotéis entendem que se beneficiam de uma tarifa de grupo, mas que cada convidado é um cliente individual.”

Uma das recomendações é começar a divulgação do serviço aproveitando as luas de mel que os clientes já têm e oferecer uma cerimônia de cortesia, algo que vários hotéis e resorts já disponibilizam. “Esse é um gancho interessante para atrair clientes e gerar um material de divulgação próprio, fazendo com que a sua agência seja reconhecida também como forte em Destination Wedding. Temos opções para vários bolsos, desde os hotéis econômicos aos mais luxuosos.”

Outro ponto destacado pela executiva é a diversidade, com a alta do Turismo LGBTQ, aproveitando que não há um mercado muito direcionado no País. “O segmento LGBTQ tem sido uma fatia importante deste mercado porque é um público que no Brasil não é bem atendido. Lá fora é possível realizar o casamento na praia ou jardim e ninguém será discriminado”.

O Portal PANROTAS viaja a convite da Orinter
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA