Schultz quer vender R$ 12 milhões por mês em 2020

|

Diretor comercial da Schultz, Rodrigo Rodrigues aproveitou a realização do 3º Encontro Comercial da operadora, em Curitiba, para revelar algumas das metas internas para o próximo ano. De acordo com ele, a projeção para 2020 é de faturar R$ 12 milhões ao mês, cerca de 40% a mais do que a média mensal atual.

“O ano de 2019 não foi dos melhores, mas mesmo assim conseguimos crescer 6% de maneira bruta na operadora. De qualquer maneira, temos que aumentar o volume das vendas o mais rápido possível, principalmente levando em consideração o tamanho da nossa equipe e a qualidade dos produtos que temos na prateleira”, disse Rodrigo.

Marcel Buono
Rodrigo Rodrigues, diretor comercial da Schultz
Rodrigo Rodrigues, diretor comercial da Schultz
“Após a aprovação da reforma da Previdência, em 2020 a agenda econômica brasileira tende a apresentar progresso. Temos que nos apegar a este cenário de crescimento econômico para o Brasil que, segundo os especialistas, deve ser de cerca de 2% nos próximos anos. Por isso, temos como objetivo vender R$ 12 milhões ao mês”, indicou o diretor.

LEIA TAMBÉM
Schultz pede persistência no Turismo e reforça Portugal
Encontro Comercial Schultz começa em Curitiba; veja fotos

Segundo Rodrigo, planejamento comercial é essencial para que os resultados sejam alcançados, assim como a aposta em destinos emergentes e o esforço em agregar serviços e, consequentemente, valor às vendas. Para ajudar nessa missão, um novo aplicativo destinado à área foi lançado durante o encontro, já estando disponível nas lojas Android e Apple.

“Em média, temos cerca de 35 mil passageiros por ano. Imagina se metade deles comprar um chip de internet com a gente, por exemplo? São receitas simples e significativas que estamos deixando escapar”, exemplificou o diretor comercial da Schultz.

Rodrigo ainda revelou que Portugal, Itália e Espanha foram os destinos internacionais mais vendidos em 2019, enquanto Bahia, Ceará e Alagoas lideraram as vendas nacionais. Para o próximo ano, a operadora quer que o seu share de vendas para destinos nacionais passe de 7% para 35%.

A PANROTAS viaja a convite da Schultz.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA