Operadoras de lazer somam R$ 15,1 bilhões em vendas em 2019

|


90% das operadoras de lazer do País somaram R$ 15,1 bilhões em vendas em 2019, aponta Braztoa
90% das operadoras de lazer do País somaram R$ 15,1 bilhões em vendas em 2019, aponta Braztoa
As operadoras associadas à Braztoa somaram R$ 15,1 bilhões em faturamento em 2019, alta superior a 15% em relação aos R$ 13,1 bilhões registrados em 2018. A Braztoa, no entanto, aponta oficialmente 1,4% de crescimento, devido a uma alteração na metodologia. Segundo Nedelciu, os números de 2018 "foram subestimados" e, após revisão, subiram de R$ 13,1 bilhões para R$ 14,9 bilhões. Isso sem contar que houve uma a atualização por parte de algumas empresas ao longo do ano, após a publicação do anuário, que empurraram o valor para cima. De qualquer maneira, o número de passageiros embarcados no ano passado foi de 6,5 milhões, índice empatado com o de 2018. O tíquete médio teve alta de 16,9% ano após ano.

São valores que representam 90% das viagens de lazer comercializadas pela cadeia produtiva no Brasil, segundo a própria associação, que lança o Anuário Braztoa 2020 hoje no Rio de Janeiro.

A análise da Braztoa é de que os resultados mostram estabilidade em um ano de adversidades, "já que 2019 foi marcado por variações cambiais com a desvalorização do real frente ao dólar. Ao mesmo tempo, há um aumento no tíquete médio das viagens, que representa uma forte tendência no setor, a de trabalho de consultoria de viagens por parte das operadoras, agregando valor aos roteiros turísticos e criando experiências personalizadas".

"Quando falamos em Turismo nacional, existe um dado muito importante que deve ser ressaltado: o impacto econômico dessas viagens para a economia interna. Os turistas embarcados dentro do Brasil consumiram produtos e serviços não inclusos nas viagens, como alimentação, transporte, passeios extras, bares, presentes e artesanato, dentre outros, ajudando na geração de trabalho e renda nos destinos. Ao somarmos o valor dos pacotes comercializados pelas operadoras, com o valor destes extras anteriormente citados, concluímos que os embarques domésticos da Braztoa geraram cerca de R$ 14,9 bilhões para a economia nacional", conclui a avaliação.


Marluce Balbino
Roberto Nedelciu, presidente da Braztoa, e Monica Samia, diretora executiva da associação
Roberto Nedelciu, presidente da Braztoa, e Monica Samia, diretora executiva da associação

PARA ONDE FORAM OS BRASILEIROS NAS FÉRIAS

Dos 6,5 milhões de brasileiros que viajaram a lazer em 2019, mais de 4,8 milhões foram para destinos domésticos, 73,8% do total. Foram ao Exterior mais de 1,7 milhão de brasileiros, ou 26,2% do total.

OS DESTINOS DE LAZER PREFERIDOS NO BRASIL (REGIÃO)

Nordeste: 51,8%
Sudeste: 22,1%
Sul: 19,2%
Norte e Centro-Oeste: 6,9%

OS DESTINOS DE LAZER PREFERIDOS DO BRASILEIRO NO EXTERIOR (REGIÃO):

América do Sul: 30,4%
Europa: 28,4%
América do Norte: 19,2%
América Central-Caribe: 16,7%
Ásia-África-Oceania: 5,3%

Mais da metade do faturamento, portanto, ficou em nossas fronteiras: o Turismo nacional representou faturamento de R$ 9 bilhões (59,7%), enquanto o internacional contabilizou R$ 6,1 bilhões (40,3%).

VALORES MÉDIOS DE PACOTES TURÍSTICOS

Os valores médios dos pacotes praticados em 2019 para os mercados doméstico e emissivo internacional foram, respectivamente, R$ 1.869 (aumento de 23% no tíquete médio) e R$ 3.567 (alta de 1,3% no tíquete médio).

Os pacotes completos, que incluem terrestre e aéreo, representam 35% das escolhas, enquanto as viagens que contam apenas com a parte terrestre foram escolhidas por 37% das pessoas.

Para a aquisição dessas viagens a opção de pagamento parcelado em mais de cinco vezes, atendeu a maior parte dos clientes (54%).

DURAÇÃO DA VIAGEM DE FÉRIAS DOS BRASILEIROS

Com relação à duração das viagens, os roteiros mais curtos (até quatro dias) foram escolhidos por 22% das pessoas. Os médios (cinco a nove dias) ganharam adesão de mais da metade das escolhas dos consumidores (53%), enquanto os roteiros mais longos (mais de dez dias) obtiveram 25% nas procuras.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA