59% das operadoras preveem faturamento abaixo de 50% até junho

|


Filip Calixto
Roberto Nedelciu, presidente da Braztoa
Roberto Nedelciu, presidente da Braztoa
Para 59% das operadoras Braztoa, o faturamento do primeiro semestre de 2021 não atingirá 50% em comparação com o mesmo período pré-pandemia. Já em relação ao segundo semestre do ano, o número de empresas que espera um faturamento que não chegue a 50% apresenta pequena melhora e cai para 48%. Os dados foram divulgados no décimo levantamento mensal da Braztoa, que traz números de dezembro de 2020 e perspectivas para este ano sobre a comercialização e gestão de seus associados.

Em relação à gestão, 17% das operadoras sinalizaram a pretensão de fazer contratações nos próximos dois meses. Já 34% das empresas pretendem utilizar ferramentas e medidas governamentais que possibilitem redução de jornada e salários, com o intuito de manter sua equipe; 19% utilizarão acordos sindicais para redução de jornadas e salários; e 15% pretendem retomar a jornada normal de oito horas de trabalho. Por outro lado, 9% das operadoras terão que desligar colaboradores e outros 6% apontaram a expectativa de suspensão de contratos via medidas do Governo Federal, que não foram prorrogadas.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA