Loumar, de Foz (PR), mostra como operadoras locais podem se reinventar

|

Ciente da redução de mobilidade causa pela pandemia, em que milhares de pessoas vêm cancelando ou adiando suas viagens, a Loumar, operadora de Foz do Iguaçu (PR), desenvolveu uma estratégia para montar sua própria audiência e estudar a jornada de seus clientes, implementando também estudos que fez nas experiências de outros países que estão sofrendo com a pandemia.

Uma dessas apostas de inovação se tornou um carro chefe de ações dentro das atividades da agência: as lives commerces, que passaram a unir entretenimento com fechamento das vendas, virou rotina.
Divulgação
O programa ao vivo que até então era feito em campanhas especiais de venda se tornou frequente dentro do canal do Youtube da agência e até ganhou uma programação estilo canal de televisão. Na terça-feira o destaque são as compras no Paraguai; na quarta-feira tem um feirão com promoções de passeios em Foz; a quinta-feira é dedicada a quem procura promoção em pacotes aéreos; na sexta-feira as lojas do Paraguai são detalhadas por especialistas e no sábado os agentes de viagens são espalhados pelo destino para mostrar a região ao vivo.

"As lives nos conectaram ainda mais com nossos clientes. Quando eles chegam em Foz procuram nossa agência para tirar fotos e ver o "cenário" das lives, que é aqui na Loumar. Tudo acontece aqui mesmo na nossa sede. É muito legal ver o feedback deles", conta o apresentador das lives, Kaka Souza.
Divulgação

Esse ano, a Loumar ainda irá apresentar outras novidades com o objetivo de melhorar ainda mais a experiência do turista em Foz. É um aplicativo que vai monitorar a jornada do cliente durante a sua estada na cidade e sugerir os melhores preços e roteiros.

"A realidade de uma operadora local é bem diferente das grandes OTAs. Temos um orçamento curto para otimizar e entregar resultado, então temos que inovar e apostar que nossas inovações deem resultado", comenta o diretor da Loumar, Marcelo Valente.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA