Leonel Andrade promete transformação da CVC nos próximos 12 meses

|

Leonel Andrade
Leonel Andrade
Durante a apresentação e análise do balanço do primeiro trimestre para investidores, o CEO da CVC Corp, prometeu que os próximos 12 meses serão de transformação da empresa em uma empresa digital e moderna. Mais uma vez ele ressaltou que passou o primeiro ano focado na reestruturação da casa e na sobrevivência da companhia, mas que agora o foco é a modernização. “Os projetos anunciados no CVC Day, apesar de um primeiro trimestre difícil, não pararam”, disse.

A CVC Corp irá investir R$ 130 milhões este ano em tecnologia e em processos e ferramentas para a relação com os clientes. Em tecnologia, a nova plataforma, chamada internamente de projeto MAPA, deverá se completar no final de 2022.

No projeto de clientes, a meta é chegar entre 24 milhões e 25 milhões de clientes contatáveis no final deste ano (hoje são 14 milhões). Com isso, a CVC poderá direcionar a comunicação com esses clientes e induzir e gerenciar melhor as vendas. Um novo CRM, data Science e a precificação dinâmica em mais produtos estão dentro desses investimentos. A publicidade será majoritariamente em marketing digital de performance.

A meta da empresa é ter em sua base de dados 40 milhões de consumidores contatáveis.

Durante o encontro, Leonel Andrade atualizou os investidores sobre os projetos anunciados no final de 2020 e sobre a expectativa de retomada dos negócios. Confira a seguir:

VHC – Segundo o CEO da CVC Corp, a VHC, empresa de aluguel de casas, chegou a 352 propriedades em março e a meta é adicionar mais 150 unidades no segundo trimestre do ano. A ambição é ter um portfólio com 8 mil casas.

FIDELIDADE –
A CVC ainda está escolhendo a plataforma, a marca e as alianças, mas em breve o programa será lançado. O cartão em parceria com o Itaú chegou aos clientes em maio e já está sendo usado para compras na CVC.

MARKETPLACE TEMÁTICO – A CVC Corp escolheu três nichos para começar seu projeto de marketplace temático. Baseado em poder de compra e na vacinação, os três segmentos escolhidos foram Viajantes com mais de 60 anos; Ecoturismo e Bem-estar.

PRODUTOS E VENDAS – Com foco no doméstico, Leonel Andrade destacou que a retomada já está sendo sentida em maio, com as duas últimas semanas trazendo bons resultados de vendas. A expectativa é que junho siga com boas vendas, que em setembro ocorra um boom e que novembro seja o melhor mês desde o início da pandemia.

Ele destacou a oferta de cruzeiros, com Costa e MSC, a plataforma de hotéis-butique, e os bloqueios internacionais para Dubai, Cairo e Turquia.

VENDA DE QUALIDADE – Leonel Andrade também voltou a reforçar que o foco é na qualidade das vendas, com margens fortes. “Prefiro vender 8 cobrando 10 do que 10 cobrando 8”, disse. Prova disso está no balanço do 1T21, em que a receita líquida foi maior que a do trimestre anterior, mesmo vendendo para menos passageiros e com receita bruta menor.

Apesar de o B2B ainda sofrer com a falta do internacional e do corporativo, Leonel Andrade vê uma evolução em todos os segmentos da CVC Corp, mostrando a recuperação rumo à nova retomada.

SUSTENTABILIDADE – Na próxima semana, quando comemora 49 anos e dá início ao ano do cinquentenário, a CVC Corp lançará seu programa de sustentabilidade.

LOJAS CVC Clique aqui e leia sobre a loja CVC do futuro.

 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA