Operadoras Braztoa: 22% já igualam ou superam o pré-pandemia

|


Reprodução
Comparação do faturamento das operadoras Braztoa em junho de 2021 x junho de 2019
Comparação do faturamento das operadoras Braztoa em junho de 2021 x junho de 2019
As vendas da operadoras nacionais estão, aos poucos reaquecendo. Dados da Braztoa mostram que 11% de suas associadas venderam, em junho, mais do que vendiam no mesmo período em 2019 e 11% estão comercializando volume equivalente no mesmo período comparativo.

No entanto, mais da metade (52%) vendem um quarto ou menos; 11% vendem entre 26% e 50% e, por fim, 15% das operadoras Braztoa estão vendendo de 76% a 100%.

FATURAMENTO SEMESTRAL

Reprodução
Comparação do faturamento das operadoras Braztoa no primeiro semestre de 2021 x primeiro semestre de 2019
Comparação do faturamento das operadoras Braztoa no primeiro semestre de 2021 x primeiro semestre de 2019
No faturamento semestral, a Braztoa mostra que 11% das empresas arrecadam mais ou igual ao período pré-pandemia. Contudo, esse índice se refere ao primeiro semestre de 2021, período com alguns dos piores meses da crise provocada pela covid-19. A tendência é de melhora no segundo semestre, visto que a vacinação avança e diminuem os casos e óbitos pela doença.

A maior parte das empresas (67%) faturou um quarto ou menos do que faturou nos seis primeiros meses de 2019. Já 15% delas estão em situação um pouco melhor e faturaram entre 26% e 50% no mesmo período comparativo. Por fim, 7% faturaram o equivalente a 51% a 75% na comparação entre o primeiro semestre de 2019.

"Todos nós reduzimos bastante os custos, reduzindo a equipe, a jornada e adotando trabalho remoto. Dá para considerar que estamos evoluindo. Já há operadoras com movimento maior ou igual a série histórica, muito por conta do internacional, que vem crescendo e tem tíquete médio mais alto. Há muitos países com portas fechadas, mas o que estão abertos têm procura bem alta", explica o presidente da Braztoa, Roberto Nedelciu.

Divulgação
Roberto Nedelciu, presidente da Braztoa
Roberto Nedelciu, presidente da Braztoa
"Nota-se que quase 25% das empresas já recuperaram oq era pré-pandemia, mas os primeiros meses do ano foram péssimos em vendas, principalmente janeiro e fevereiro. De março para cá, a evolução vem sendo notada mês a mês. Em julho a curva certamente continuará ascendente. Temos boas perspectivas para o segundo semestre conforme o quadro vacinal evolui no Brasil", completa o presidente.

ANTECEDÊNCIA DE COMPRA
Uma das vice-presidentes da Braztoa, Marina Figueiredo concorda com as expectativas que a vacinação traz, mas ressalta que o fator antecedência de compra ainda é chave, devido às imprevisibilidades da pandemia.

"Temos expectativa de crescimento das vendas daqui em diante. Para o segundo semestre deste ano, o consumidor vem comprando com um ou dois meses de antecedência, pois ainda está esperando para saber o quadro da pandemia no País. No entanto, pacotes para destinos nacionais já estão sendo comprados para 2022, o que representa uma antecedência maior do que o usual para este tipo de produto", afirma Marina.

BOLETIM MENSAL BRAZTOA
Todos esses dados foram divulgados no Boletim Mensal Braztoa. Desde abril de 2020, a associação tem provido o mercado com levantamentos mensais sobre o setor de Turismo. Essa pesquisa evoluiu, ganhou parceiros, nova roupagem e recebeu um nome: Boletim Mensal Braztoa.

Como parte da Academia de Excelência Braztoa, o estudo passa a ser realizado por meio de uma parceria entre a entidade e a UP Soluções, com o objetivo de gerar inteligência de mercado a partir dos dados das operadoras.
A cada mês, as pesquisas terão dados para compor a série histórica e dados temáticos, que serão exibidas ao mercado.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA