Turismo emprega mais em 2021: a realidade das empresas

|


Shutterstock
Azul, Gol, Latam, BeFly, CVC Corp, Diversa, Orinter e Queensberry mostram se contrataram no ano passado
Azul, Gol, Latam, BeFly, CVC Corp, Diversa, Orinter e Queensberry mostram se contrataram no ano passado

O Monitora Turismo, coordenado pela professora e pesquisadora Mariana Aldrigui, da FecomercioSP e USP, com dados do CAGED, mostra que as vagas de empregos formais no setor cresceram em 2021. O Turismo foi responsável por 5,76% das novas vagas registradas no País, o que representa 162,6 mil das 2,82 milhões registradas como saldo positivo em 2021.

Perguntamos a algumas da grandes empresas do setor se esta realidade se aplicava em seus contextos de retomada. As três grandes aéreas deram seu parecer sobre o saldo de emprego, tal como CVC Corp, BeFly, Diversa e Orinter. Este conteúdo ainda mais completo está na na Revista PANROTAS desta semana. Leia ao final da página.

LATAM
A Latam Airlines é um dos principais exemplos. Entre contratações e recontratações, aumentou seu quadro em 3,4 mil funcionários só no Brasil, recompondo 55% das vagas de trabalho que precisaram ser fechadas no primeiro ano da pandemia. A empresa aérea visou, com os reforços, à retomada doméstica que viria a ser de mais de 100% em 2022. Só em pilotos e comissários de bordo foram cerca de mil admissões.

GOL
Azul e Gol seguiram estratégias semelhantes entre elas e diferentes da outra concorrente. Em vez de desligar funcionários para depois recrutá-los novamente, estas aéreas optaram por negociações.

“A estratégia da Gol durante a pandemia foi manter o seu Time de Águias embarcado, sem demissões, e para isso criou alternativas como redução de jornada e remuneração, além de acordos relevantes junto aos sindicatos que representam a categoria. Por conta das ações bem-sucedidas, não houve necessidade de contratações imediatas para a retomada total das operações. Tudo está sendo normalizado podendo até demandar no futuro novos postos de trabalho”, justificou a Gol, em comunicado para a Revista PANROTAS.

AZUL
Na Azul, logo no início da pandemia, pouco mais de mil tripulantes aderiram ao programa de demissão ou aposentadoria voluntária. “Em paralelo, a companhia também implementou outras iniciativas que contribuíram para a sustentabilidade da Azul ao longo deste período”, aponta a empresa. “No mesmo ano, a Azul iniciou a retomada e até o final de 2021 foram contratados 2.159 tripulantes, o que equivale a um crescimento de 9% no comparativo com o final de 2020.”

CVC CORP
É claro que as vagas da Pesquisa Monitora Turismo são em grande parte somadas por pequenas agências, empresas de receptivo, hotelaria e vagas em restaurantes e atrativos, mas nas operadoras e grandes grupos do setor a tônica seguiu a mesma. A CVC Corp ficou estável no ano passado, pois alega que pouco demitiu no primeiro ano da pandemia, mas neste ano o saldo de empregos na empresa tem tudo para ficar positivo, visto que abriu 350 novas posições, todas dedicadas ao atendimento de agências de viagens e clientes.

“Atualmente, a CVC Corp tem 2.765 colaboradores no Brasil e, embora tenha construído novas áreas na estrutura organizacional da companhia a partir de 2020, tais como as áreas de Governança Corporativa, Clientes e Sustentabilidade, o que abriu novas oportunidades de emprego, o número absoluto de colaboradores se manteve praticamente estável na comparação entre os anos de 2020 e 2021, boa parte em função da busca de simplificação e sinergia entre as áreas, incluindo o equilíbrio com as necessidades do negócio na estruturação dessas áreas/novas posições mencionadas anteriormente.

Já em 2022, a CVC Corp abriu, neste início de ano, 350 novas posições, 100% dedicadas para atendimento ao cliente, nas áreas B2B (atendimento ao agente) e Operações. As novas vagas reaquecem a empregabilidade no setor e estão focadas na necessidade da companhia em ampliar seu atendimento ao cliente em um momento de retomada e assistência em esclarecimento de dúvidas, reprogramações e embarques futuros.”

BEFLY
A Flytour, vivendo nova fase desde outubro, após o negócio fechado com a Belvitur (holding BeFly), também aumentou e seguirá elevando seu quadro de funcionários em 2022. O empresário mineiro Marcelo Cohen já vinha há alguns anos se preparando para uma expansão na atuação da Belvitur no segmento de Turismo. A pandemia acelerou alguns projetos e permitiu que investisse em outras oportunidades que apareceram ao longo desses dois anos.

Com a aquisição da Flytour e da Queensberry, e a fundação da holding BeFly o investimento na reestruturação das equipes foi uma das principais estratégias adotadas por Marcelo, agora CEO da holding.

Ao todo foram mais de 200 novas contratações, desde áreas operacionais até o corpo de diretores de todas as empresas da holding. Um crescimento de 30% de outubro até hoje. O maior número de admissões aconteceu nas áreas: Sales, IT, MKT e Operações. Esses são dados das empresas que compõe a holding.

Na Belvitur foram disponibilizadas 100 vagas, nas seguintes áreas: Sales, IT, MKT e Operações. Já na BeFly e Flytour houve mais 100 contratações. O maior impulso de admissões foi para consultores, executivos comer - ciais e diretoria, na consolidadora. Também aconteceram mudanças importantes no time de liderança. As vagas foram nas áreas: analistas, consultores, coordenação, executivo comercial, especialista, gerentes, apoio e diretores.

Divulgação
Augusto Junior, da Queensberry
Augusto Junior, da Queensberry
A última aquisição da BeFly foi a operadora Queensberry, que de janeiro a julho tinha 22 colaboradores, quase dobrando esse número de agosto a dezembro, para 41 colaboradores. “Com o controle da pandemia e a reabertura das fronteiras, nossos clientes voltaram a programar suas viagens”, afirma o diretor da operadora, Augusto Júnior.

DIVERSA

PANROTAS / Emerson Souza
Hugo Lagares, da Diversa
Hugo Lagares, da Diversa
Outra operadora que se movimentou consideravelmente, a julgar seu porte, em 2021, foi a Diversa Turismo: foram 14 contratações no ano, nas áreas de Atendimento e Vendas. "2021 foi um ano muito difícil, mas olhamos para a frente e nos preparamos para este ano investindo em contratações. Nosso projeto foi reforçar ao máximo nossa equipe para começarmos 2022 prontos para um ano de recuperação e expansão comercial, que é o que já está acontecendo", alega o responsável pela área comercial da empresa do Grupo Arbo, Hugo Lagares.

ORINTER

PANROTAS / Emerson Souza
Ana Maria Berto, da Orinter
Ana Maria Berto, da Orinter
"Fizemos uma redução no início da pandemia de quase 40% dos nossos funcionários. Porém, a partir de outubro de 2020 e ao longo de 2021 contratamos muito. Hoje somos 30% maiores em relação a antes da pandemia em número de colaboradores", afirma a diretora Ana Maria Berto, acrescentando que todas as áreas tiveram vagas preenchidas, principalmente comercial, administrativo, operacional e financeiro. "A Orinter cresceu muito, sempre com o apoio do agente de viagens. Esse aumento de colaboradores, portanto, se fez necessário para entregarmos a melhor experiência tanto para o passageiro quanto para nosso único cliente, o agente."


 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA