Rodrigo Vieira   |   28/11/2023 10:32   |   Atualizada em 28/11/2023 10:34

Orinter se torna internacional: 50 mil agências podem comprar da operadora

Com a Mondee, operadora brasileira oferecerá seu portfólio de produtos terrestres a agências estrangeiras

PANROTAS / Filip Calixto
Roberto Sanches, diretor da Orinter
Roberto Sanches, diretor da Orinter

A Orinter Tour & Travel se tornou oficialmente uma operadora internacional. O conteúdo da empresa brasileira passou a ser disponibilizado para mais de 50 mil agências de viagens em todo o mundo, por meio da plataforma de distribuição da Mondee, empresa norte-americana que comprou a Orinter em fevereiro deste ano.

Segundo o diretor da operadora, Roberto Sanches, esta é apenas a primeira fase da expansão da Orinter para fora do Brasil. "No mês passado, anunciamos contratações em diversos países da América Latina", afirma ele. "A segunda etapa já está em andamento e consistirá em transformar a Orinter em um hub de soluções de viagens mundial, apoiados pela tecnologia da Mondee", completa o executivo.

Sanches acredita que a distribuição, além de fortalecer a presença e o poder de negociação da Orinter, também amplia a gama de contratos da empresa para um status global.

"A Mondee tem uma representatividade gigantesca quando se trata do setor aéreo. É a líder de mercado em distribuição de passagens aéreas dos Estados Unidos, com 6% do share de emissão de bilhetes no país. Porém, sua expertise nunca foi terrestre, embora tenha alguns contratos de conteúdo hoteleiro", pondera Sanches.

"É aí que entra o conteúdo da Orinter, que será distribuído para as agências afiliadas à Mondee nos Estados Unidos. Estamos potencializando a parte terrestre. No sistema da Mondee, o conteúdo Orinter já entra com toda hotelaria e algumas atrações turísticas, mas o projeto é que todo nosso conteúdo seja conectado no portal da Mondee. Um verdadeiro hub de conteúdo"

Roberto Sanches, diretor da Orinter Tour & Travel

A Mondee comprou a Orinter por mais de R$ 220 milhões em fevereiro deste ano. A empresa norte-americana de tecnologia, meses depois, comprou outra operadora brasileira, a Interep, por R$ 45 milhões.

Tópicos relacionados