Brasileiro é 6% da retomada do Turismo do Chile, mas segundo em gastos

|


PANROTAS / Emerson Souza
Andrea Wolleter
Andrea Wolleter
ARTIGO

"Chile, cada vez mais, para brasileiros
Por Andrea Wolleter, diretora nacional do Sernatur – Serviço Nacional de Turismo do Chile

2021 foi um ano de recuperação para o Turismo no Chile.

Em grande parte, isso se deve ao fato de que o nosso país tem lidado bem – dentro do possível, é claro – com a pandemia desde o seu início, em 2020.

De um lado, atuamos no monitoramento constante da situação da saúde dentro de nossas fronteiras e implementamos protocolos e plataformas on-line dirigidas aos visitantes. De outro, criamos o Certificado de Compromisso ‘Tourist Confidence’, que identifica empresas que implementaram protocolos de turismo: mais de 6,5 mil empresas já aderiram e estão cumprindo medidas de gestão e prevenção sanitária para reduzir o risco de contágio do vírus.

Paralelamente, estamos vendo o crescimento da demanda por visitas aos nossos destinos, o que se explica, em parte, pelo sucesso do processo de vacinação que hoje conta com uma cobertura que atinge 90% da população com duas doses (mais de 15 milhões de pessoas) e mais de 10 milhões de pessoas com dose de reforço (terceira dose).

Como resultado, com o passar dos meses, vimos uma recuperação progressiva no Turismo, a começar pelo interno. E agora somamos a retomada do Turismo receptivo.

É fato que estes indicadores têm permitido o relaxamento de restrições, como a abertura gradativa de nossas fronteiras, mesmo com o acompanhamento da tendência mundial que prevê a retomada do movimento internacional de turistas fortemente condicionado à evolução da pandemia, com a observação das restrições de mobilidade, as novas cepas e, claro, a obediência aos rígidos protocolos sanitários.

Após a abertura que tivemos ao Turismo internacional há algumas semanas, podemos constatar que, neste momento, com números reais a partir de novembro de 2021, há um total de 117.908 chegadas de turistas estrangeiros ao nosso país, dos quais 7.217 correspondem a chegadas de turistas brasileiros.

Pelas projeções, fecharemos o ano de 2021 com aproximadamente 160 mil desembarques, dos quais 6% corresponderão a desembarques de brasileiros que, em geral, têm gasto médio diário individual (GPDI) de US$ 95,3, valor que é superado, apenas, pelo mercado chinês, que tem um GPDI de US$ 107.

Esses resultados reafirmam que o Brasil é um mercado extraordinário e que o Chile é, cada vez mais, para brasileiros.

Por tudo isso, esperamos que em 2023 possamos retornar à tendência observada antes da pandemia, com uma curva próxima dos valores registrados ao longo de 2014, ano em que se registaram 3,7 milhões de chegadas de turistas estrangeiros em nosso país."
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA