PESQUISAS E ESTATÍSTICAS

Turismo on-line no Brasil: alta no faturamento, queda em reservas

TheDigitalWay/Pixabay
Houve uma queda de seis pontos percentuais no número de viajantes em 2017
Houve uma queda de seis pontos percentuais no número de viajantes em 2017
De acordo com o relatório Webshoppers, produzido pela Ebit|Nielsen, o comércio eletrônico brasileiro faturou R$ 23,6 bilhões no primeiro semestre deste ano, alta de 12,1% frente ao mesmo período do ano passado. Além disso, o número de pedidos expandiu 8%, saltando de 50,3 milhões para 54,4 milhões, enquanto o tíquete médio contou com um crescimento de 3,8%, totalizando R$ 433.

Dentro deste panorama on-line, o Turismo foi o segundo setor de maior crescimento nominal (de 17,8% contra 2016) e de participação em volume financeiro (31,3%). Apesar deste aumento, os dados representam uma diminuição no número de viajantes durante o ano passado. Segundo o estudo, entre 22 de março e 3 de abril, 64% dos entrevistados viajaram em 2017, seis pontos percentuais a menos do que fora registrado em 2016.

A expectativa é que o comércio eletrônico feche o ano com vendas de R$ 53,4 bilhões, alta de 12% em comparação ao ano passado. O número de pedidos e o tíquete médio também deverão acompanhar este alavancamento e deverão crescer 8% e 4%, respectivamente.

"Os números mostram que a integração entre os canais do varejo, que chamamos de omnichannel, está se tornando uma realidade para o consumidor. Esse é o futuro do varejo", afirma o consultor de Negócios Ebit|Nielsen, Pedro Guasti.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA