Viajantes transgêneros enfrentam dificuldades na jornada

|


Tim Mossholder/ Unsplash
Pessoas que não se identificam com o sexo de nascimento enfrentam desafios
Pessoas que não se identificam com o sexo de nascimento enfrentam desafios
Os viajantes transgêneros, que são as pessoas que não se identificam com o sexo biológico, enfrentam uma série de desafios. A dura jornada começa desde os postos de controle nos aeroportos ao uso de banheiros públicos, divididos sempre em masculino e feminino.

De acordo com o portal Travel Weekly, a prioridade dos transgêneros enquanto viagem é a segurança. “Viajar enquanto trans é muito diferente do que viajar enquanto gay", explica a diretora executiva e fundadora do Centro Nacional pela Igualdade de Transgêneros (NCTE), Mara Keisling.

LEIA TAMBÉM:
Entenda quem é o viajante LGBT+ e saiba como atendê-lo
Conferência de Turismo LGBT está marcada para agosto em SP

Os desafios começam em pontos de verificação de segurança nos aeroportos. De acordo com Mara, um oficial da TSA determina cada pessoa pelo gênero, masculino ou feminino, e aperta um botão azul ou rosa para informar a máquina. O equipamento espera certas características físicas e, se forem detectadas “anomalias”, o viajante passa por uma triagem adicional. Por esta e outras razões, muitos transgêneros preferem não viajar.

Mara se considera uma viajante corajosa, mas por conta dos problemas que os transgêneros enfrentam, ela e os seus pais ainda se preocupam a cada saída. "Ao pensar em marketing para pessoas trans ou envolvê-las em projetos de viagens de qualquer tipo, é preciso considerar uma conversa com algumas dessas pessoas primeiro."


*Fonte: Travel Weekly

conteúdo original: https://bit.ly/30bg3PN
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA