PESQUISAS E ESTATÍSTICAS

Cresce o uso de formas alternativas de pagamento das viagens


Pixabay/ jarmoluk
Cartões perdem espaço para novas formas de pagamento
Cartões perdem espaço para novas formas de pagamento
Viajantes têm escolhido formas alternativas para pagar suas viagens, como e-wallets e transferências bancárias, com mais frequência do que cartões e dinheiro combinados. As informações foram divulgadas em novo relatório da Amadeus com a PPRO, chamado The Travel Payments Guide. O estudo destaca que a inovação global em tecnologia financeira está acontecendo em um ritmo acelerado e, hoje, existem mais de 300 maneiras diferentes de pagar por viagens, globalmente.

Esse crescimento está acontecendo em todo o mundo, com os e-wallets bem mais populares do que os cartões na China, respondendo por 49% dos US$ 155 bilhões em gastos digitais com viagens no país. Nos Estados Unidos, as e-wallets podem substituir os cartões como a forma mais popular de pagamento até 2025, tendo obtido uma participação adicional de 4% no mercado nos últimos 12 meses.

A Ásia lidera o cenário dos pagamentos alternativos, sendo responsável por 58% dos gastos regionais, seguida de perto pela Europa, onde os pagamentos alternativos representam 53% dos gastos. Na América do Norte, os cartões seguem sendo a maneira mais popular de pagamento, representando 58% de todos os gastos com e-commerce. Entretanto, esse percentual caiu de 62% em relação aos 12 meses anteriores.

"Esses dados destacam quão rápido o contexto de pagamentos tem mudado e a crescente complexidade que os comerciantes de viagens estão enfrentando. É por isso que formamos uma equipe com a PPRO para que as empresas de viagens possam testar rapidamente métodos alternativos que equilibrem receita, custos e considerações sobre a experiência do cliente para atender às necessidades crescentes dos viajantes”, afirma o diretor administrativo de Pagamentos da Amadeus, Bart Tompkins.

"Deve-se notar que, apesar de menos viajantes pagarem diretamente com cartões, muitos dependem de redes de cartões como segundo plano. Com isso, os cartões continuam sendo a infraestrutura de pagamentos fundamental para a nossa indústria”, pontua.

Clique aqui
para baixar o relatório na íntegra.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA