Pandemia cria novos formas de consumo para 67% dos brasileiros

|


unsplash
41% dos consumidores vão aumentar a prática de comprar presentes online no pós-pandemia
41% dos consumidores vão aumentar a prática de comprar presentes online no pós-pandemia
Um estudo realizado pela Criteo, empresa global de tecnologia focada publicidade, demonstrou que o isolamento social ditou uma nova forma de consumo, já que 67% dos consumidores descobriu pelo menos uma nova forma de compra que pretende manter no pós-pandemia. Comprar mercadores online, pedir comidas por serviços de delivery e realizar compras através de aplicativos estão entre os principais comportamentos adotados pelos brasileiros durante a pandemia de covid-19.

Mesmo com a abertura gradativa de shoppings, uma grande parcela dos consumidores vai demorar para frequentar lojas físicas. Cerca de quatro entre dez brasileiros estão prontos para voltar aos shoppings daqui a dois meses, 27% diz que vai demorar de três a cinco meses, 18% acredita que o processo vai levar de seis a nove meses e 16% afirma que só voltará aos estabelecimentos depois de mais de nove meses. Dos respondentes, apenas 15% estariam dispostos a voltar a frequentar shoppings imediatamente, o que fortalece ainda mais o comércio online no Brasil.

Em relação às viagens, apesar de 68% dos brasileiros estarem ansiosos para viajar de novo, 38% dizem que vão demorar mais de nove meses para entrar em um avião, enquanto 24% afirma que esse processo deve demorar de seis a nove meses. A princípio, a preferência é de viagens curtas, de um dia ou um final de semana.

NOVOS HÁBITOS

O isolamento social também foi visto por 65% dos entrevistados como uma oportunidade para repensar antigos hábitos. Sem os deslocamentos básicos do dia a dia, a necessidade por praticar exercícios cresceu, assim como a compra de aparelhos de ginástica e download de aplicativos de treinos. Cerca de 50% dessas pessoas pretendem manter a prática com o fim da pandemia. Do mesmo modo, o home office continuará sendo adotado no pós-covid-19 por 46% das empresas que fecharam os seus escritórios.

Devido à distância, o envio de presentes também cresceu: 41% dos consumidores vão aumentar a prática de comprar presentes online. Os presentes não materiais, como cupons, vale-presentes e vouchers, aumentaram durante a pandemia e ganharam o gosto do brasileiro, já que 36% afirmou que vai utilizá-los mais nas próximas datas especiais.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA