TECNOLOGIA

"Instagram é perfeito para vender viagens", diz especialista

Pixabay
O Instagram é a melhor rede social para empresas que vendem viagens. A constatação é da consultora e especialista em marketing digital de Turismo, Marta Poggi, que palestrou durante o Turismo Summit 2018, nesta terça-feira (4), em Brasília. O evento é promovido pelo Ministério do Turismo e Sebrae.

Para Marta, o Instagram tem dado bons resultados para marcas de Turismo, pois seus produtos (destinos, hotéis, navios, parques etc) são "perfeitos" para esse tipo de plataforma: visuais, seja em fotos ou vídeos, dando a oportunidade de mostrar imagens impressionantes dos destinos com que trabalham para chamar a atenção do viajante - e criar o desejo de conhecê-los.

Acrescenta-se a isso o fato de que o Brasil é o segundo colocado no ranking global de usuários do Instagram (50 milhões de pessoas) e, principalmente, que 40% dos millennials escolhem destinos e produtos por serem "instagramáveis" - ou seja, onde possam fazer fotos incríveis e que façam sua rede social bombar - e pronto: têm-se a melhor rede para atrair viajantes ao seu destino ou produtos.

"Isso sem contar o fato de que o poder aquisitivo dos usuários do Instagram costuma ser maior do que dos usuários do Facebook, por exemplo", acrescenta Marta Poggi, que é também fundadora do blog Agente no Turismo.

DICAS PARA VIAJANTES
Um dos pontos fortes da rede é sua facilidade de propagação de experiências. Usar os próprios viajantes para divulgá-los com posts no Instagram é a dica de Marta: as empresas turísticas devem se aproveitar dessa nova geração de consumidores, que precisam mostrar locais incríveis no seu mundo digital.

Incentivá-los a aproveitar as experiências oferecidas por elas, dar dicas de locais bons para selfies, ou até apontar locais com wi-fi livre são caminhos de ajudá-lo a compartilhar experiências do seu destino e produto.

Divulgação MTur
Usuários que compartilham fotos do destino fazem, indiretamente, propaganda deles para seus seguidores
Usuários que compartilham fotos do destino fazem, indiretamente, propaganda deles para seus seguidores
Funciona como um efeito dominó: outros usuários, que seguem o viajante, podem se sentir tentados a também viajar com alguma empresa ou para algum local ao ver os posts. "Se meu amigo está em um destino que eu acho incrível por fotos e vídeos, é o caminho natural nascer esse destino em mim, eu perguntar para ele como ele foi e, enfim, viajar para o mesmo lugar, possivelmente através da mesma empresa", resume a especialista.

INFLUENCIADORES: VALEM A PENA?
Sim, desde que seguidas algumas orientações, de acordo com Marta Poggi. Vários têm trazido excelentes resultados, mas desde que tenham a ver com sua empresa ou destino.

De acordo com a especialista, a primeira coisa que um influencer tem que ter é afinidade com sua marca: trate do mesmo assunto, tenha uma linguagem parecida com a que você utiliza... "Mas, principalmente, que tenha entre seus seguidores o mesmo público-alvo. Não adianta eu utilizar um influenciador que seja especializado em viagens de aventura, por exemplo, se minha empresa é um resort voltado para famílias ou público corporativo", exemplifica Marta Poggi.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA